Os benefícios da amamentação

Nesta semana, de 1 a 7 de agosto, comemora-se em mais de 150 países a Semana Mundial da Amamentação, que tem como tema “Trabalhar juntos para o bem comum”. A data comemorativa tem como objetivos incentivar a amamentação; oferecer apoio e acolhimento às mulheres; conscientizar a população e os profissionais de saúde sobre a importância do aleitamento materno para a saúde da mãe e do bebê; contribuir para a redução das taxas de mortalidade infantil, com a consequente melhora da saúde da população infantil e materna; e demonstrar os benefícios que traz para a sociedade e o País.

O tema, inclusive, é expandido para o mês inteiro, afinal, o Agosto Dourado simboliza a luta pelo incentivo à amamentação. A cor dourada está relacionada ao padrão ouro de qualidade do leite materno. É uma cor especial, que já percorre o mundo com o seu laço simbólico.

Com informações do Ministério da Saúde, da Sociedade Brasileira de Pediatria e da Fiocruz, preparamos uma lista de benefícios da amamentação. É bom saber – e divulgar! Dê uma olhada:

Menos riscos de o bebê desenvolver doenças
Bebês que mamam no peito recebem os anticorpos maternos e, por isso, têm menos riscos de desenvolverem diabetes, hipertensão e anemia. O aleitamento oferece inúmeras proteínas, vitaminas e anticorpos essenciais para a saúde e desenvolvimento do bebê.

Menos riscos de o bebê sofrer cólicas
Nesse caso existe a questão da individualidade do bebê, associada à dieta da mãe, mas, de forma geral, o leite materno não provoca cólicas. Por ser de fácil digestão, o bebê tem menos risco de sofrer com as indesejadas cólicas.

Menos riscos de a mãe desenvolver doenças
No puerpério imediato (período em que a mulher acaba de dar à luz) existe o risco de hemorragia pós-parto. A amamentação faz com que o útero contraia mais rapidamente, diminuindo consideravelmente as chances de qualquer complicação. Estudos apontam que as mulheres que amamentam possuem menos riscos de desenvolverem câncer de mama.

Colabora para o desenvolvimento da arcada dentária do bebê
Mamar no peito da mãe melhora a articulação, mastigação e a fala da criança, já que estimula o desenvolvimento da arcada dentária.

Diminui riscos de problemas respiratórios e alergias
O bebê tem menos chances de desenvolver problemas respiratórios como asma e alergias.

Confira, também, algumas dicas da Fiocruz sobre o tema:

Mitos e verdades sobre produção de leite materno [clique aqui]

Passo a passo mostra como doar leite materno [clique aqui]

Acompanhe mais notícias sobre a qualidade de vida pela página da Pró-Reitoria de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas da UFSJ (Progp) em www.ufsj.edu.br/seaps/saude_e_qualidade_de_vida.php 


Publicada em 04/08/2017
Fonte: ASCOM

 Voltar