Pesquisas vão do tratamento da Doença de Chagas ao uso de titânio em próteses

O ano de 2019 começou e já noticiamos no site da Universidade Federal de São João del-Rei uma série de editais para iniciação científica. A pesquisa é um dos pilares da universidade pública e, por isso, a UFSJ investe cada vez mais em Ciência, de salas de aula a laboratórios, de comunidades a divulgação científica. O objetivo é mostrar à sociedade os frutos dos trabalhos desenvolvido na instituição.

Você conhece um pouco do que foi produzido em ciências na UFSJ em 2018? Apresentamos ao leitor uma amostra das matérias de divulgação científica que foram ao ar em nosso site ao longo de 2018, em diversas áreas: tratamento da Doença de Chagas, da epilepsia, uso de titânio em próteses, análise de fármacos, impacto humano em diversos ecossistemas, a linguagem dos sinos.

Doença de Chagas

Um dos destaques foi o estudo sobre Doença de Chagas, que teve repercussão internacional (www.ufsj.edu.br/noticias_ler.php?codigo_noticia=7240). A pesquisa investigou os efeitos do medicamento benzonidazol, distribuído gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) a portadores da doença. É consenso na literatura médica a prescrição do Benzonidazol na fase aguda da enfermidade, porém seu uso na fase crônica era bastante controverso.

Durante dois anos, a equipe observou clinicamente mais de 1,8 mil pacientes, comparando a evolução clínica da Doença de Chagas naqueles que relataram uso do benzonidazol com aqueles que não o utilizaram. “Nosso estudo concluiu que aqueles pacientes que utilizaram a medicação em fase crônica, porém não muito avançada da doença, apresentaram melhores resultados clínicos e menor mortalidade no seguimento de dois anos”, destaca a professora Clareci Cardoso.

Próteses

O aperfeiçoamento das estruturas de titânio para uso em próteses (veja aqui), em estudo do professor Lincoln Cardoso Brandão, que une Biomedicina e Engenharia, foi outro assunto abordado em nossa página. 

O objetivo da pesquisa, segundo o professor, é otimizar “a fabricação do componente (prótese), permitindo que a superfície dele apresente uma estrutura que acelere a união do osso com a parte metálica.”

Série Gota d’Água

A TV UFSJ levou ao ar, ainda, a série Gota d’Água (clique para assistir), que mostrou a diversidade biológica presente nos ambientes aquáticos, trazendo aos olhos a vida microscópica, que integra a imensa variedade de seres vivos a seu redor.

Rede

Buscando implantar um trabalho articulado de divulgação científica com outras instituições do Estado, a UFSJ passou a integrar a Rede Mineira de Comunicação Científica, que envolve outras universidades federais, estaduais e confessionais, além de instituições de pesquisa e órgãos públicos ligados à área, com articulação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig).

Sinos

Para além dos laboratórios, outro estudo de destaque no ano foi sobre a Linguagem dos Sinos, premiado como a melhor pesquisa na área de Artes da sessão de pôsteres da 70ª reunião da Sociedade de Pesquisa para o Progresso da Ciência (SBPC).

Intitulada “Influência africana na linguagem dos sinos de São João del-Rei”, a pesquisa do estudante de Música Yuri Vieira descobriu que o conteúdo musical dos sinos tem influência direta de variações do Tresillo, um padrão rítmico afro-brasileiro. Além disso, a literatura sobre o tema evidencia a atuação do negro escravizado como sineiro e, consequentemente, a inserção de sua musicalidade na criação e execução dos repiques.

Leia mais sobre a produção científica da UFSJ nos links a seguir:

Pesquisa da UFSJ alia pecuária ao meio ambiente

Aplicações de sistemas químicos das moléculas 

Ciências Naturais desenvolve métodos de análise de fármacos 

Pesquisa sobre controle de epilepsia é premiada em congresso nacional 

Pesquisa avalia impactos da ação humana em ecossistemas aquáticos 

Seminário de Iniciação Científica da UFSJ vai até 5 outubro 

Conheça o “concrebol”, modalidade que coloca em prática tecnologia de concreto 

Divulgação científica: conheça mais sobre a pesquisa na UFSJ 

UFSJ examina planta tóxica confundida com a couve 

Portal Fapemig destaca pesquisa da UFSJ que relaciona teatro e respeito às diferenças
 


Publicada em 07/01/2019
Fonte: ASCOM

 Voltar