Congresso de Ciência de Alimentos bate 40 mil inscritos

O I Congresso On-line Internacional de Ciência e Tecnologia de Alimentos se encerra nesta quinta, 21. O evento, organizado pelas universidades federais de São João del-Rei e Ouro Preto, em parceria com o Instituto Federal Norte de Minas Gerais, excedeu todas as expectativas e contou com mais de 40 mil inscritos, de 54 países.

Com o tema Segurança alimentar: estratégias em período de pandemia, o I COICTA conseguiu atingir o objetivo de disseminar conhecimentos sobre Ciência de Alimentos para o maior número possível de pessoas. A aceitação do público e o engajamento gerado nas redes surpreendeu até os organizadores.

Mais de 20 mil pessoas acompanharam a cerimônia de abertura na segunda, 18, sendo surpreendidos pela bela interpretação do Hino Nacional na voz de Gláucia Coutinho, acompanhada pelo teclado de Daniel Souza. “Nós podemos colocar o Hino em um evento on-line, por que não?”, questionou o professor Christiano Pires, do curso de Engenharia de Alimentos do Campus Sete Lagoas (CSL), um dos organizadores do Congresso, que nos concedeu essa entrevista, em que fala sobre o sucesso do I COICTA.

Como foi organizar um evento não presencial que reuniu mais de 40 mil inscritos?
Nós nos surpreendemos com a velocidade de organização. Esse evento foi pensado há um mês. Pretendíamos fazer um ciclo de palestras com os professores da Engenharia de Alimentos do CSL, com a professora Andréia de Paula, do Instituto Federal de Salinas. A gente foi conversando, unindo ideias; contatamos alguns colegas, e vimos que havia potencial de expandirmos para um congresso. Convidamos o professor Aureliano Cunha, da Ufop, e nossos colegas Mateus Junqueira e Felipe Trombete. Andréia trouxe, do Instituto Federal, o professor Ramon de Paula. Eu convidei nossa ex-aluna, Maria Clara Coutinho, que está fazendo doutorado na UFMG. A ideia inicial era fazer um congresso de dois dias, chegamos em quatro, para encaixar os nove primeiros palestrantes, que acabaram por ser 21! Tivemos que migrar para uma plataforma que suportasse mais de mil inscritos… Foi um desafio bacana, que nos ensinou ser possível, com esforço e cooperação entre equipes, realizar um evento desse porte.

As palestras foram pensadas para atrair profissionais de outras áreas? Por exemplo, eu sou estudante de Jornalismo e me inscrevi no evento...
Sim, as palestras foram pensadas para atingir um público diversificado. Nós não queríamos ficar só na Academia. A alimentação e o cuidado com o alimento é uma preocupação de todos. Desde nós, pais, que compramos nossos alimentos, até o responsável pelo setor numa linha de produção, até o rapaz que tem sua barraquinha de cachorro-quente… Que bom que você tenha feito parte, que todas as pessoas que se preocupam com o alimento, nesse momento de pandemia, tenham se beneficiado de nosso conhecimento.

A recepção pelo público: como os organizadores a avaliam?
A melhor possível. Temos recebido muitas respostas positivas. Nossa caixa de e-mail está lotada! Nossa equipe está empenhada em responder às pessoas no Instagram e no Facebook: foram muitas mensagens do país e do exterior, destacando a qualidade das palestras e a democratização do tema. A ansiedade para um próximo evento já começou...

O que você destaca nesses três dias de Congresso?
Tivemos alguns feedbacks importantes, como o de um produtor rural que passa dificuldades para entregar seus produtos. Os temas diversificados também chamam a atenção: debatemos cooperativas, indústria alimentícia, gestão de pessoas, distribuição de produtos… O subsecretário de Abastecimento do Estado de Minas Gerais, Gilson Sales, falou sobre a situação regional e nacional da Ceasa; o psicólogo Marcus Vinícius Oliveira abordou questões culturais relativas a nossos hábitos alimentares; a professora Poliane Zerbini, da UFV, explicou detalhadamente o novo coronavírus; Rodrigo Coelho, da Pif Paf, contou como a empresa está enfrentando a crise da Covid-19. Quisemos também ouvir uma turma nova, para o que programamos pelo menos uma palestra de ex-alunos de cada instituição envolvida na organização do evento: Roberta França, ex-aluna nossa, Tamara Francisco, da Ufop, e Leidiane Vieira, do IF-Norte Salinas.


Publicada em 21/05/2020
Fonte: ASCOM

 Voltar