Projeto investiga mudanças na qualidade de rotinas da comunidade universitária

Com o isolamento social a partir da pandemia da Covid-19, são percebidas alterações na qualidade de vida, no sono e na rotina das atividades profissionais e de formação acadêmica. Pensando analisar como essas mudanças têm sido notadas pela comunidade universitária e visando a oferecer subsídios para o retorno das atividades, quando as mesmas ocorrerem, está sendo realizada uma pesquisa, coordenada pela professora do curso de Enfermagem, Thalyta Cristina Mansano Schlosser, que focaliza a comunidade do Campus Centro-Oeste Dona Lindu (CCO) da UFSJ, em Divinópolis (MG), no contexto da pandemia.

A pesquisa tem o título de Pandemia Covid-19: mudanças na qualidade de vida, do sono e da rotina de trabalho formação em uma comunidade universitária pública. O projeto, que reúne outros oito pesquisadores do curso de Enfermagem, foi aprovado, no dia 29 de junho, pelo Comitê de Ética em Pesquisa do CCO e começará a ser desenvolvido junto ao público-alvo ainda este mês.

A pesquisa é dividida em três etapas. Na primeira, professores, estudantes e técnico-administrativos receberão e deverão responder pela web um questionário sobre os temas centrais do projeto, usando um formulário eletrônico Google Form. Em seguida, serão sorteados 20 membros de cada um dos três segmentos da comunidade universitária para posterior análise das respostas. Na terceira fase, os pesquisadores focalizarão, também por meio de questionários eletrônicos, as percepções dos estudantes do CCO, que participam do projeto Brasil Conta Comigo, ou seja, que estão atuando “na linha de frente” no combate à Covid-19 em hospitais e centros de saúde em Divinópolis e região.

Compreensão da pandemia
De acordo com a professora Thalyta Mansano, que é doutora em Oncologia pela Universidade de Campinas (Unicamp), o projeto foi motivado pelas mudanças visíveis nos membros da comunidade. “Em nossas reuniões virtuais entre docentes, nos contatos com estudantes e técnicos, percebemos que a pandemia tem alterado significamente a qualidade de vida, as rotinas e o sono delas. Então queremos, com esse trabalho, entender o que está se passando e com isso oferecer subsídios para ajudar e acolher a comunidade quando houver o retorno das atividades”, explica a coordenadora. Outra expectativa é que a comunidade participe ativamente, respondendo aos questionários que serão enviados e interagindo com o projeto. Ao final de toda análise dos resultados prevista no projeto, serão realizados e divulgados estudos científicos. Os participantes das entrevistas receberão via e-mail as conclusões do trabalho.

A pesquisa é realizada no âmbito do Grupo de Atuação Docente do Adulto e do Idoso em Enfermagem (GADSAI) do CCO. Além da professora Thalita, e da vice-coordenadora, professora Hosana Rates, integram a equipe do projeto os docentes Danilo Donizetti Trevisan, Flávia de Oliveira, Gylce Eloisa Cabreira Panitz, Helen Cristiny Teodoro Couto Ribeiro, Kellen Rosa Coelho, Liliane de Lourdes Teixeira Silva e Renata Cristina da Penha Silveira.


Publicada em 24/07/2020
Fonte: ASCOM

 Voltar