Inscrições abertas para o Prêmio Carolina Bori Ciência&Mulher

A terceira edição do Prêmio Carolina Bori Ciência&Mulher, da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), está com inscrições abertas até 31 de outubro. Este ano, a premiação homenageará as Mulheres cientistas, categoria dedicada às pesquisadoras de instituições nacionais que tenham prestado relevantes contribuições à ciência e à gestão científica, por meio de ações em prol da ciência e da tecnologia nacionais. Serão três vencedoras, em cada uma das três grandes áreas do conhecimento: Humanidades; Biológicas e Saúde; e Engenharias, Exatas e Ciências da Terra.

As indicações podem ser feitas via sociedades científicas afiliadas à SBPC, devidamente justificadas, com informações como mini-biografia atualizada da candidata (até 500 caracteres, com espaço); currículo atualizado na Plataforma Lattes (http://lattes.cnpq.br); e carta de recomendação fundamentada em evidências que justifiquem o prêmio (até 2.000 caracteres, com espaço). A documentação deve ser enviada à SBPC, para o e-mail premiocarolinabori@sbpcnet.org.br. O anúncio das premiadas será feito no dia 20 de janeiro de 2022.


Homenagem às cientistas brasileiras
Criado em 2019, o Prêmio Carolina Bori Ciência&Mulher é uma homenagem da SBPC às cientistas brasileiras destacadas e às futuras cientistas brasileiras de notório talento, que leva o nome de sua primeira presidente mulher, Carolina Martuscelli Bori. A SBPC – que já teve três mulheres presidentes e hoje a maioria da diretoria é feminina – criou essa premiação por acreditar que homenagear as cientistas brasileiras e incentivar as meninas a se interessarem por esse universo é uma ação marcante de sua trajetória histórica, na qual tantas mulheres foram protagonistas do trabalho e de anos de lutas e sucesso na maior sociedade científica do país e da América do Sul.

A cerimônia de premiação ocorre anualmente, alternando duas categorias – Mulheres cientistas e Meninas na Ciência –, durante o Simpósio Mulheres e Meninas na Ciência, a ser realizado em 11 de fevereiro, em celebração ao Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência, instituído pela Unesco.

Na primeira edição, 25 sociedades científicas indicaram 29 nomes. A escolhida para receber o prêmio foi Helena Bonciani Nader, professora-titular da Universidade Federal de São Paulo (EPM-Unifesp). Alice Rangel de Paiva Abreu, professora emérita da UFRJ, recebeu a menção honrosa.

A segunda edição, em 2020, dedicada às Meninas na Ciência, cujas pesquisas de iniciação científica demonstraram criatividade, boa aplicação do método científico e potencial de contribuição com a ciência no futuro. A SBPC recebeu indicação de 286 candidatas, de 18 estados e 70 municípios de todas as regiões do país. Juliana Davoglio Estradioto, formada no curso técnico em Administração do Instituto Federal do Rio Grande (IFRS), foi a vencedora no nível de Ensino Médio. A jovem pesquisadora desenvolveu uma membrana biodegradável a partir da casca de noz macadâmia, aproveitamento de resíduos para biossíntese de celulose bacteriana. Na graduação, a escolhida foi Raquel Soares Bandeira, graduanda de Enfermagem da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), pelo trabalho sobre Eficácia terapêutica de uma naftoquinona contra a leishmaniose.

A cerimônia de outorga do prêmio às cientistas contempladas nesta terceira edição será realizada no dia 11 de fevereiro de 2022. A princípio, o evento será virtual, se ainda forem necessárias as medidas de distanciamento social para conter a pandemia de coronavírus. Se as condições de segurança sanitária forem restabelecidas, a premiação será presencial, no Salão Nobre do Centro Universitário Maria Antonia da USP, em São Paulo. Independente de ser virtual ou presencial, o evento terá transmissão ao vivo pelo canal da SBPC no YouTube.

Confira aqui o edital completo do Prêmio.


Publicada em 14/09/2021
Fonte: ASCOM

 Voltar