Enimpacto fomenta empreendedorismo nas universidades

Projetos empreendedores e inovadores da UFSJ interessados em participar de ações de incentivo e fomento têm mais uma oportunidade: a Estratégia Nacional de Investimentos e Negócios de Impacto (Enimpacto). Criada em 2017, a iniciativa se volta para as universidades, visando multiplicar negócios de impacto nas instituições de Ensino Superior. O programa está aberto à participação de pesquisadores, professores e comunicadores de universidades brasileiras e receberá novos integrantes de forma contínua. Para obter mais informações e participar, basta enviar email para enimpacto@economia.gov.br, com os dados de contato.

O coordenador do Núcleo de Empreendedorismo e Inovação Tecnológica (Netec), Paulo Granjeiro, destacou a importância da atividade e os ganhos que poderão surgir para os projetos da Universidade. “A Enimpacto abre novas possibilidades para as ações de empreendedorismo da UFSJ e estaremos atentos às chances disponíveis. O Netec convida alunos e professores que tenham ideias e projetos inovadores a participar de tais iniciativas. O Núcleo tem experiência e pode orientar e contribuir para que novas ações estejam inseridas em projetos de fomento e ganhem investimentos para crescerem e se desenvolverem”, pontua.

A iniciativa
A Enimpacto é uma articulação de órgãos e entidades da administração pública federal, do setor privado e da sociedade civil, com o objetivo de promover um ambiente favorável ao desenvolvimento de investimentos e negócios de impacto. Nas universidades, objetiva viabilizar soluções inovadoras para problemas socioambientais do Brasil por meio da união entre pesquisa científica e empreendedorismo, incluindo o tema nas atividades de ensino, pesquisa e extensão. A ação é realizada em parceria entre a Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), Instituto de Cidadania Empresarial (ICE), Associação Nacional das Universidades Particulares (Anup) e Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes).

O foco do projeto também está na divulgação dos programas Centelha, RHAE, Ideiaz e Catalisa ICT, que promovem o fomento às startups de base científica no país, oferecendo oportunidades financeiras, de mentoria e de aceleração para milhares de novos empreendedores anualmente.

Segundo o professor Paulo Granjeiro, projetos da UFSJ já participam dos programas divulgados pela Enimpacto, estando presente no Centelha e no Catalisa ICT, para o qual já existe divulgação no site da Universidade. “A UFSJ possui, pelo menos, 11 projetos aprovados no Catalisa ICT e um projeto contemplado pelo Centelha. Também iremos trabalhar para estarmos inseridos nos outros programas, o RHAE e o Ideiaz, além das demais oportunidades que vierem a surgir por meio da Enimpacto.”

De acordo com o último Censo da Educação Superior, o Brasil possui 2.608 universidades públicas e privadas, das quais 22 já têm representantes no grupo executivo que atua para ampliar o número de editais de apoio ao setor. Entre as frentes de trabalho da Estratégia Nacional estão: converter teses, dissertações e pesquisas em negócios de impacto, mapear e apoiar eventos, realizar prêmios e fomentar uma Rede Brasileira de Comunicação pelo Impacto. Na área de eventos, serão apoiadas atividades em andamento, como o Prêmio Academia ICE e a Olimpíada de Empreendedorismo Universitário.


Publicada em 22/12/2021
Fonte: ASCOM

 Voltar