Histórico


 

O Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas (PPGAC) – Mestrado Acadêmico do Departamento de Letras, Artes e Cultura (DELAC) da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ) – é resultado de um desejo e de um processo de trabalho coletivo realizado por seu corpo docente, nos anos de 2013 e 2014. O desejo de implantação de uma Pós-Graduação Stricto Sensu concentrada em um Curso de Mestrado Acadêmico por parte dos docentes, já existia desde 2012, porém, na ocasião a UFSJ não contava com o número suficiente de professores doutores na área de Artes Cênicas para empreender tal projeto num Programa em área específica. Nesse primeiro momento foi então proposto como solução compor o quadro de docentes permanentes com doutores de outras subáreas da grande área Letras e Artes, caracterizando a proposta como um programa de pós-graduação em Artes. Após debates e avaliações decidiu-se pelo adiamento da proposta, o suficiente para o amadurecimento necessário para abertura de um Mestrado Acadêmico em Artes Cênicas. Com a expansão do quadro docente na área no Departamento de Letras, Artes e Cultura (DELAC) – tanto em número de professores quanto em termos de titulação – retomou-se a ideia de implantação de uma Pós-Graduação Stricto Sensu em Artes Cênicas.

 

Neste sentido, como já colocado, um dos focos de germinação da proposta foram as atividades de pesquisa docente já desenvolvidas na Instituição no Programa de Pós-Graduação em Letras; e um segundo foco de germinação da proposta foi o Curso de Graduação em Teatro, cuja criação e desenvolvimento significou um aumento dos egressos com interesse em um curso de Pós-Graduação em área específica, assim como um crescimento e especialização da Pesquisa docente no campo das Artes Cênicas. O referido curso de graduação começou a funcionar em 2009 e, apesar de recente, é importante salientar que nasceu de um mesmo foco germinador do desejo da Pós-Graduação, uma vez que ambos são frutos de um histórico anterior, sedimentado no ingresso dos primeiros docentes da área de Artes Cênicas no DELAC (1993) e, portanto, de projetos de pesquisa e extensão já anteriormente desenvolvidos na UFSJ. Esta configuração particular do amadurecimento da área na UFSJ, anterior à existência de uma graduação específica, foi o que possibilitou uma rápida implementação e consolidação do curso de Graduação e de seu potencial de pesquisa. Como já dito, mesmo anteriormente à implantação da graduação já havia docentes e pesquisas voltadas para os Estudos Teatrais numa linha de pesquisa no Programa de Pós-Graduação em Letras. Tal característica e vocação remonta ao trabalho desenvolvido pela Profa. Dra. Maria de Lourdes Rabetti (Beti Rabetti) entre os anos de 1992 a 1994, quando a UFSJ ainda era uma Fundação Federal de Ensino Superior, em torno do Grupo de Pesquisas em Artes Cênicas – GPAC – e da organização do acervo de seu arquivo, que vem alimentando, desde então, pesquisas docentes e discentes, em variados níveis, não apenas na UFSJ. O referido arquivo e as pesquisas desenvolvidas em torno dele, dão um caráter muito especial ao potencial de desenvolvimento de investigações com foco nas práticas teatrais locais ao longo da história, possibilitando novas compreensões sobre tal prática em nível nacional.

 

Esta característica, de um curso de graduação que nasce de uma experiência anterior de pesquisa, e não o contrário, reflete-se na própria estrutura do mesmo. A graduação em teatro da UFSJ busca o máximo de flexibilização curricular possível, eliminando a maioria dos pré-requisitos e co-requisitos, de modo a que o aluno possa, sob a supervisão de um Orientador Acadêmico, que ele receberá ao final do terceiro período, dar ênfase aos conteúdos mais pertinentes para sua formação. Com a flexibilização curricular, o curso procura facilitar a oferta das disciplinas que podem ser aprimoradas de acordo com a produção do conhecimento em geral e de acordo com os projetos de ensino, pesquisa e extensão em andamento, tornando mais forte um dos fundamentos da prática docente na Universidade: a indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão. Nesta perspectiva, o curso permite ao corpo docente a conciliação de seus projetos de pesquisa e extensão às experiências de ensino em sala de aula, e vice-versa, ou seja, alimentar suas práticas de pesquisa e extensão com as experiências de ensino, permitindo ao aluno traçar sua formação ao mesmo tempo em que forma e amadurece seu interesse de pesquisa dentro da área teatral. Tal estrutura aposta no resultado deste ser um curso com egressos com uma formação diferenciada, já direcionada para determinada área de atuação, e com forte amadurecimento no campo da pesquisa. Apesar de ser uma experiência ainda recente, é de se destacar que o Curso de Teatro da UFSJ teve a legitimação da qualidade deste trabalho assegurada quando ambas as modalidades do Curso – Licenciatura e Bacharelado em Teatro – obtiveram o reconhecimento por parte do MEC, sendo o Curso avaliado de acordo com as três dimensões e recebendo o conceito 4 para o Bacharelado e 5 para a Licenciatura (Condições Muito Boas).

 

O quadro histórico apresentado, somado ao investimento em infraestrutura e na consolidação dos Cursos de Graduação em Teatro pelo REUNI – principalmente no que se refere à ágil contratação de professores doutores por meio de concursos públicos – apresentou-se de forma muito propícia à também rápida formação de um núcleo docente amadurecido e desejoso de ampliar e aprofundar suas práticas de pesquisa e formação na área em direção à implantação de um curso de pós-graduação stricto senso – mestrado acadêmico.

 

O referido núcleo, atual quadro docente do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas, está em sua totalidade lotado no DELAC (Departamento de Letras, Artes e Cultura) da UFSJ. O DELAC, além do curso de Graduação em Teatro, é responsável pelos cursos de Graduação em Letras e em Jornalismo. No Curso de Graduação em Teatro atuam hoje quatorze professores do DELAC: Adilson Siqueira, Alberto Ferreira da Rocha Junior (Alberto Tibaji), Ana Dias, André Magela, Berilo Luigi Deiró Nosella, Carina Maria Guimarães Moreira, Cláudia Braga, Cláudio Alberto dos Santos, Cláudio Guilarduci, Frederico Bustamante, Juliana Monteiro, Juliana Mota, Marcelo Rocco e Maria Clara Guimaraes Ferrer Carrilho e quatro técnicos: Alex Fleming, Elisa Pita, Pedro Decot e Pedro Inácio Leonel.

 

O Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas aglutina os grupos de pesquisa já existentes e coordenados por professores do curso de graduação em Teatro, trazendo à tona as pesquisas já desenvolvidas por esses grupos em diferentes aspectos das artes cênicas, com destaque para o: GPAC – Grupo de Pesquisas em Artes Cênicas; o Grupo Transdisciplinar de Pesquisa em Artes, Culturas e Sustentabilidade; o XAMÃ - Núcleo de Pesquisas Performáticas; o Grupo de Pesquisa Casa Aberta; e o Grupo de Pesquisa em História, Política e Cena.