Responsabilidade Ambiental é pauta na UFSJ

Responsáveis pela purificação do ar, oferta de abrigos a animais e decoração do ambiente, a flora tem a sua importância cada vez mais evidenciada quando as modificações climáticas são tão impactantes no nosso dia a dia. Nos deparamos frequentemente com noticiários sobre desmatamento predatório, o que reforça a necessidade de preservação ambiental em uma sociedade capitalista de intensa exploração da natureza.

Um dos indícios do consumo predatório é a larga prática de desmatamento na Amazônia: a maior floresta tropical do mundo atualmente apresenta trechos desertificados causados pela produção agropecuária. Um levantamento feito pelo Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) concluiu que o desflorestamento no bioma aumentou 40% desde o ano passado, o que leva a inúmeras consequências, como o desequilíbrio climático mundial.

O efeito também pode ser observado na perspectiva local. Em uma pesquisa submetida no XVI Congresso de Produção Científica e Acadêmica da UFSJ (CPC), foi avaliada a diferença causada pela presença de árvores no campus de Sete Lagoas em comparação a áreas menos arborizadas do centro da cidade. Com a orientação do professor Aderbal da Silva, a estudante de Engenharia Florestal Joice Figuerêdo analisou três áreas verdes por meio do Índice de Densidade Arbórea (IDA) e do Índice de Sombreamento Arbóreo (ISA) e foi possível constatar que as áreas dentro do campus apresentavam uma melhor sensação térmica.

Por esse motivo, são realizadas ações de reflorestamento, como a promovida pelo Núcleo de Meio Ambiente da UFSJ (Nuamb). Inicialmente realizados nos campus Tancredo Neves e Dom Bosco, foram plantadas mais de 60 mudas de espécies diferentes: “As ações de plantio de aŕvores são importantes para a ampliação de áreas verdes na Universidade. Essas áreas verdes objetivam a integração da arborização com os espaços físicos construídos, bem como das projeções futuras, de uso e ocupação do solo”, alega o coordenador do núcleo Gustavo Henrique Almeida.

A iniciativa é parte do Plano de Ação UFSJ + Verde, que tem como objetivo o planejamento e a execução do plantio de espécies florestais, frutíferas, e ornamentais. O projeto é uma forma de consolidar aspectos ecológicos e paisagísticos nos campi da UFSJ: “A preservação ambiental consoante a consolidação de novas áreas verdes pode contribuir para o paisagismo dos municípios, sombreamento de áreas, aumento da permeabilidade do solo, controle da temperatura e a umidade do ar, bem como a possibilidade de integração a corredores ecológicos”, explica Gustavo. Para o mês de outubro, o núcleo planejou mais ações de plantio, uma vez que há um maior volume de chuvas nesse período.

Nuamb
O Núcleo de Meio Ambiente (Nuamb) desenvolve ações e programas de responsabilidade ambiental na UFSJ. Além de iniciativas como o UFSJ + Verde, o núcleo também realiza o gerenciamento de resíduos de laboratórios, coleta e destinação de óleo de cozinha para reciclagem, recolhimento e destinação ambientalmente correta de pilhas e baterias, além de elaboração de relatórios de diagnósticos ambientais.
 


Publicada em 09/10/2018
Fonte: ASCOM

 Voltar