As mulheres na extensão da UFSJ: Nicole Menezes Rangel

A Assessoria de Comunicação e o Setor de Apoio ao Servidor (Seaps/Progp) da UFSJ prepararam uma campanha para celebrar o Dia Internacional da Mulher, 8 de março. Foram selecionados projetos de extensão coordenados por mulheres e destinados ao público feminino. Durante o mês de março, o site de notícias e as redes sociais da UFSJ publicarão informações sobre cada um desses projetos e de suas coordenadoras.

Na vida

"Nasci e cresci em São João del-Rei. Fui morar em BH para fazer Medicina. Formei-me na UFMG e fiz residência médica em ginecologia e obstetrícia e, logo em seguida, em mastologia no Hospital das Clínicas da UFMG. Voltei para São João em 2011 e entrei para UFSJ em 2016.
O tema amamentação é muito especial para mim pois, de certa forma, une minhas duas especialidades médicas.
A amamentação é fundamental para o desenvolvimento do recém-nascido e tem grandes benefícios para a mãe também, porém não é nada fácil. Durante minha trajetória fui observando as dificuldades encontradas pelas mães e as possíveis ações que poderiam facilitar este processo.”


O projeto Acompanhamento da amamentação dos nascidos vivos a termo em São João del-Rei no período de abril a agosto de 2018


“O projeto surgiu, em parceria com o PET Saúde e foi realizado com ajuda da minha aluna bolsista Ana Paula da Silva Santos e das alunas voluntárias: Bárbara Reis Mauro Maia, Francielly Ramos Araújo, Franceane Esther Moreira de Oliveira, Letícia Souza Silva Galdino e Sara de Lacerda Caldas Silva.
O projeto consiste em ajudar na promoção ao aleitamento materno, acompanhando o desenvolvimento dos bebês, auxiliando nos fatores que influenciam o aleitamento materno e, consequentemente, a nutrição da criança.
Também tem como função a capacitação das equipes de Estratégia de Saúde da Família, em São João del-Rei, sobre como instruir as gestantes em relação à amamentação visando diminuir as dificuldades identificadas na primeira parte do trabalho.
O treinamento das equipes auxilia na realização de ações a fim de transmitir o conhecimento para a população, seja com grupos de gestantes ou visitas domiciliares às gestantes e puérperas.
Por fim, divulgar e sensibilizar em relação à doação de leite materno para o banco de leite da cidade.”

Na prática

“Foram entrevistadas, na Santa Casa, 446 mães no período de abril a outubro de 2018, porém apenas 15 pacientes comparecem aos encontros marcados.
A falta de adesão foi um grande dificultador do nosso projeto. Muitas pacientes justificavam a falta pela dificuldade de ir à Unidade Básica de Saúde, seja pela distância ou por estarem com pontos (cesariana).
Observamos que em São João del-Rei ocorre uma subutilização do serviço público, as gestantes não têm a Unidade Básica de Saúde como referência de atendimento.
Além disso, observou-se, também, a existência de números exacerbados de cesárea o que acarreta dificuldades ainda maior para as mães se deslocarem.

Percebemos que há necessidade de capacitação continuada das equipes de saúde, haja vista que durante as nossas oficinas, houve grande adesão dos agentes comunitários de saúde, participando e questionando ativamente sobre o nosso tema.

As nossas ações tiveram impacto diretamente na discussão da rede e promoção de atividades que incentivam o aleitamento materno. Logo, esperamos que as equipes das ESF coloquem em prática o que foi discutido nas oficinas realizadas, trazendo benefícios para toda a nossa população.”
  


Publicada em 20/03/2019
Fonte: ASCOM

 Voltar