Proae discute alimentação e moradia estudantil

A pró-reitora de Assuntos Estudantis, Janice Alessandra de Carvalho (Proae), reuniu-se, por videoconferência, na tarde do dia 18, com a equipe do Setor de Alimentos e Moradia (Samor), para discutir demandas importantes que afetam diretamente a rotina dos alunos da Universidade. Além de Janice, participaram da reunião os servidores José Ricardo Braga, Ana Paula de Castro da Silva e Ana Carolina Honorato Veloso.

Nesse momento singular da pandemia do novo coronavírus, estão suspensos, por tempo indeterminado, os editais de seleção para a Moradia Estudantil, para o Processo de Avaliação Socioeconômica e para projetos de ações afirmativas apoiados pela Proae.

A equipe discutiu, a seguir, a Resolução nº 15, de 9 de junho de 2014, que normatiza as regras para habilitação à Moradia Estudantil. Inaugurada em junho de 2014, a Moradia é destinada à residência temporária de discentes em sua primeira graduação, comprovadamente matriculados e frequentes.

O funcionamento dos restaurantes universitários, após o período de isolamento, foi outro item da pauta. A Proae busca, por exemplo, soluções mais eficazes para a questão das catracas, apontada pelos estudantes. Por contrato, todas as unidades dos restaurantes universitários da UFSJ devem oferecer alimentação acessível, nutritiva, equilibrada e segura sob o aspecto higiênico-sanitário.

Ao final da reunião, a chefe do Samor, Ana Paula de Castro Silva, afirmou que esse debate tem por objetivo “estreitar laços e ampliar o entendimento das questões e necessidades de nossos alunos”.
 


Publicada em 20/05/2020
Fonte: ASCOM

 Voltar