Ciências da Computação é destaque em evento nacional e internacional

Em menos de uma semana, o professor do Departamento de Ciência da Computação (Dcomp), Diego Roberto Colombo Dias, recebeu dois prêmios por sua atuação como pesquisador: o Prêmio Inventores 2020 - Categoria Tecnologia Licenciada, conferido pela Agência de Inovação da Universidade de Campinas (Unicamp) -, e o de Melhor Artigo apresentado durante a 20ª Conferência Internacional de Ciência da Computação e suas Aplicações, trabalho do qual é co-autor. Os trabalhos premiados têm aplicação na qualidade de vida de pessoas acometidas por acidente vascular cerebral (AVC).

Desde 2018, Diego é pesquisador associado do Instituto Brasileiro de Neurociência e Neurotecnologia (Brainn), Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepid) financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Ambas as pesquisas premiadas na semana passada foram conduzidas dentro deste instituto que reúne, entre outros, profissionais e pesquisadores de diversas áreas, como Computação, Engenharia Elétrica, Medicina, Fisioterapia e Física.

Prêmios
O prêmio de melhor artigo da conferência internacional foi divulgado no dia 4 de julho. O trabalho intitula-se Sensor biomecânico para realidade virtual: um dispositivo vestível aplicado à recuperação de marcha e reabilitação neurofuncional. A 20ª Conferência Internacional de Ciência da Computação e suas Aplicações foi um evento on-line que aconteceu de 1º a 4 de julho, realizado este ano na Universidade de Cagliari (Itália), envolvendo pesquisadores da área em todo mundo.

Já no dia 8, o professor recebeu dois certificados do Prêmio Inventores na categoria Tecnologia Licenciada, pelo trabalho Realidade virtual para mobile que consiste em um ambiente urbano simulado para fins de reabilitação motora e cognitiva, com Interação Humano-Computador (IHC) de maneira fisicamente ativa. Por esse trabalho, nas versões e-street e e-house, Diego recebeu certificado para cada versão.

O pesquisador destaca que seus projetos envolvem parceiros de várias universidades, como o Brainn, a Unicamp, as universidades federais de São Carlos (UFScar) e de São Paulo (Unifesp), e o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPQD).

Reconhecimento e parceria
Para o professor Diego, receber esses prêmios afirma o potencial das soluções desenvolvidas, destacando o emprego da tecnologia no auxílio à reabilitação. “O AVC é uma das patologias mais fatais no Brasil e a que mais causa incapacidade no mundo. Assim, a criação de novas abordagens para o tratamento de pacientes acometidos pela doença traz grande impacto”, analisa. Além disso, o pesquisador enfatiza que “a criação e registro de soluções tecnológicas brasileiras auxilia na difusão do país como figura que produz inovação, ao invés de figurar apenas como consumidor de tecnologia.”

Destacando que o avanço dessas pesquisas só foi possível a partir das parcerias entre universidades, centros de pesquisa e empresas, Diego revela que tem muito a agradecer aos parceiros do Instituto Brasileiro de Neurociência e Neurotecnologia, em especial, à professora Gabriela Castellano e ao pesquisador Alexandre Brandão.


Publicada em 21/07/2020
Fonte: ASCOM

 Voltar