Ações do DQBio beneficiam comunidades do Alto Paraopeba

O Departamento de Química, Biotecnologia e Engenharia de Bioprocessos (DQBio), do Campus Alto Paraopeba (CAP), vem realizando ações de solidariedade na região, com o objetivo de enfrentar os efeitos sociais da pandemia da Covid-19. Os projetos Viralizando cuidados e Alimentação básica para os mais vulneráveis foram contemplados pela campanha #TAMUJUNTO, da Seção Sindical dos Docentes da UFSJ (AD-UFSJ).

O primeiro apoia a Associação de Catadores de Materiais Recicláveis e Reaproveitáveis de Ouro Branco (Ascob), que recebeu 60 litros de álcool glicerinado 70%, kits de proteção individual e de higiene pessoal, e cestas básicas. O álcool doado foi produzido nos laboratórios do DQBio, seguindo as normas de segurança laboratorial e distanciamento físico necessárias. “Os catadores compõem uma parcela da sociedade que presta serviços essenciais nessa pandemia. Além da exposição contínua, com a redução das atividades comerciais, muitos catadores tiveram a renda comprometida”, explica Rafael Mafra, professor do DQBio que coordena o projeto.

No momento da entrega dos materiais, em meados de agosto, 17 catadores da Ascob foram divididos em pequenos grupos, para uma roda de conversa em que receberam orientações sobre como se prevenir de uma possível contaminação pelo novo coronavírus. “A receptividade foi excelente! Eles ficaram muito agradecidos pelas doações e muito receptivos ao que conversamos. Na verdade, o projeto é apenas uma pequena retribuição ao grande serviço que essas pessoas fazem pela cidade, muitas vezes não reconhecido. Nós ganhamos mais”, destaca Rafael.

Além do professor, integram também o Viralizando cuidados as professoras Isabel Cristina Braga Rodrigues e Sandra de Cássia Dias.

Alimentação
O segundo projeto, Alimentação básica para os mais vulneráveis - coordenado pela professora Ana Paula Fonseca Maia de Urzedo, com apoio da professora Ana Cláudia Bernardes Silva -, promoveu a doação de 288 litros de leite, incluídos em cestas básicas que beneficiaram ao menos 70 famílias. Essa ação foi uma parceria com a Rede Família, grupo de 51 entidades e órgãos públicos que desenvolvem trabalho filantrópico que envolve logística, arrecadação e distribuição de alimentos na cidade de Conselheiro Lafaiete.

Segundo Rafael, “o número de famílias desassistidas durante a pandemia cresceu vertiginosamente em Lafaiete. Nossa proposta foi contribuir com a compra de alimentos, que foram distribuídos entre as famílias mais vulneráveis socialmente.”


Publicada em 18/09/2020
Fonte: ASCOM

 Voltar