Pesquisa propõe destino ambientalmente correto para rejeitos

As estudantes Sarah Eulália Batista e Alice Helena Ribeiro, graduadas em Engenharia Civil pela UFSJ (Campus Alto Paraopeba-CAP) foram vencedoras do Prêmio TCC/IC 2020 - Tecnologia em Geossintéticos Benedito de Souza Bueno. Organizada pela Associação Brasileira de Geossintéticos e pelo Comitê Técnico de Geossintéticos, a premiação distingue os melhores trabalhos de conclusão de curso e de iniciação científica na área de geossintéticos. A cerimônia de entrega do Prêmio, com apresentação dos trabalhos vencedores, foi transmitida on-line pelo YouTube, e está disponível neste link.

O estudo foi orientado pelo professor Tales Moreira, do Departamento de Geotecnia, e contou com apoio do Grupo de Pesquisa em Infraestrutura de Transportes e Obras Geotécnicas (Infrageo). Nos últimos quatro anos, o Infrageo vem desenvolvendo estudos geológico-geotécnicos para a destinação da escória de aciaria, um subproduto da siderurgia, atividade econômica característica da região do Alto Paraopeba. A recém premiada pesquisa de Sarah e Alice dá continuidade ao trabalho iniciado por Lilian Agda e Ricardo Ramos, agraciados com o segundo lugar no concurso IGS Brasil em 2017. ‘‘Partindo dessa pesquisa, nosso trabalho buscou validar a solução estudada de uma forma mais estruturada, desenvolvendo-a em escala real’’, explica Alice Ribeiro.

Para Sarah Batista, o trabalho criou uma alternativa sustentável de grande valia, que significou a conclusão de toda uma linhagem de pesquisas. “Pudemos validar uma nova solução de contenção com potencial geotécnico e ambiental que, além de poder ser adotada em diversos cenários, se apresenta como alternativa viável e econômica para conter a voçoroca no nosso Campus’’, destaca.

O orientador atesta o potencial da proposta de sustentabilidade ambiental e inovação da pesquisa. Tales ressalta o destino inovador e ambientalmente correto recomendado à grande disponibilidade de escória de aciaria produzida na região. ‘‘Prefeituras já têm procurado o Infrageo para verificar a possibilidade de aplicação da técnica na contenção e recuperação de áreas degradadas por voçorocas.” Outro desdobramento dessa linha de pesquisa será a defesa de TCC que traz projeto executivo para a recuperação da voçoroca do Campus Alto Paraopeba.

 

Guilherme Guerra
Estudante de Jornalismo, estagia na Ascom


Publicada em 09/10/2020
Fonte: ASCOM

 Voltar