Estudo cataloga espécies frutíferas da Leite de Castro

Acerola, ameixa, amora, cajá-manga, caju, goiaba, graviola, jambo-amarelo, jambolão, pitanga e romã: poderia ser a descrição de um pomar ou mesmo de uma feira livre. Mas são as frutas que você pode encontrar em um lugar inusitado: a Avenida Leite de Castro, uma das mais movimentadas de São João del-Rei. Essas foram as insólitas descobertas catalogadas no e-book Guia de árvores frutíferas da Leite, do biólogo e mestre em Bioengenharia pela UFSJ, Gustavo Almeida.

Segundo ele, além das frutas, podem ser encontradas na via cerca de outras 100 espécies, com predominância de ipês-amarelos, ipês-roxo, sibipiruna e jacarandá mimoso. Gustavo iniciou o levantamento há aproximadamente um ano, em setembro de 2019. A ideia surgiu pelo fato de o pesquisador caminhar rotineiramente pela avenida, e sempre observar a área verde nos canteiros. “Desde os tempos de graduação em Ciências Biológicas na UFSJ, a Leite de Castro me chamava a atenção, por ser a “avenida verde” de São João del-Rei”, comenta.

O biólogo destaca que, entre as principais características da flora presente na Leite, está o fato de ocorrerem florações em diferentes períodos do ano, o que garante “um embelezamento paisagístico contínuo na Leite de Castro.” Porém, apesar de haver uma boa conservação da flora na avenida, é preciso investir no manejo dessas árvores. E estar atento ao uso dessa imagem arborizada da Leite, que não reflete o que ocorre em São João como um todo. “Para deixar a cidade mais verde, é preciso planejar e realizar novos plantios de árvores no espaço urbano”, defende.

Como exemplo, Gustavo cita o índice Território e Ambiente do IBGE, que aponta um nível de arborização menor nas vias de São João del-Rei em comparação com outros municípios de Minas Gerais. “A ampliação da cobertura vegetal é uma ação de desenvolvimento constante. Alguns municípios planejam o plantio por meio de plano diretor de arborização urbana, instrumento que pode definir as diretrizes de planejamento, implantação e manejo”, explica.

Como desdobramento do trabalho, Gustavo informa que há a perspectiva de ações de sensibilização ambiental e de plantio comunitário de árvores na Avenida Leite de Castro.


Publicada em 09/10/2020
Fonte: ASCOM

 Voltar