Imigrantes memórias: infância na Colônia e Palestra Itália

Além dos dois trabalhos apresentados pela UFSJ durante o X Seminário da Imigração Italiana de Minas Gerais, realizado de 6 a 10 de outubro, e noticiados neste site, outras duas pesquisas da Universidade fizeram parte da programação científica.

Na mesa que discutiu a influência italiana na difusão, organização e popularização dos esportes em Minas Gerais, o professor do Departamento de Ciências Sociais, Euclides Couto, apresentou a pesquisa Societá Sportiva Palestra Itália: sociabilidade, resistência étnica e integração social em BH (1921-1942).

De acordo com Euclides, o trabalho é um “recorte” de sua dissertação de mestrado em Ciências Sociais pela PUC-MG, na qual abordou a formação social dos principais clubes de Belo Horizonte, que são Atlético, América e Cruzeiro. A Societá Sportiva Palestra Itália foi um time fundado pelos imigrantes italianos em 1921 e que, em 1942, se transformou no atual Cruzeiro Esporte Clube. “Minha pesquisa investiga o período de sócio-gênese do futebol em BH e um grande mérito dela é a problematização sobre a questão da identidade cultural dos italianos na cidade”, explica.

José Teodoro
Já a mestranda em Educação pela UFSJ, Virgínia Aparecida Ambrosio, apresentou, por meio de pôster virtual, a pesquisa Fotografia e infância rural: a Colônia José Teodoro pela lente de João da Costa (São João del-Rei, 1960-1970). O trabalho foi desenvolvido sob a orientação da professora do Programa de Pós-Graduação em Educação, Christianni Morais.

Virgínia concebeu seu projeto a partir das fotografias feitas por seu avô, João da Costa, que morava na Colônia José Teodoro, na periferia de São João del-Rei. Com a câmera que ganhou num sorteio, esse descendente de imigrantes realizou uma série de fotos que retratam com sensibilidade as paisagens, o cotidiano e o modo de vida da sua colônia italiana às margens do Rio das Mortes, próxima à Fazenda do Pombal. “Meu avô fez inúmeras fotos, principalmente de crianças. É a partir das informações contidas nas fotos infantis, e com entrevistas dos retratados nas imagens, que estou escrevendo minha dissertação, discutindo questões como memória, infância e história da educação”, afirma.


Publicada em 06/11/2020
Fonte: ASCOM

 Voltar