Estadão destaca que UFSJ mostrou preocupação com lotação de salas

Segundo notícia divulgada hoje, 22 de janeiro, pelo Estadão, documento com a distribuição de candidatos em um dos locais de aplicação do Enem aponta que partiu da fundação contratada pelo Inep a ordem para usar 80% da capacidade das salas de aula no Exame. O percentual é superior aos 50% de lotação que havia sido informado à Justiça, e que constava no protocolo de biossegurança divulgado pelo Inep.

A ocorrência documentada é referente ao uso das salas da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) para aplicação das provas. Entretanto, a inquietação com a segurança de candidatos e trabalhadores alcançou outras instituições de ensino.

O Estadão cita que a Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ) foi uma das instituições a mostrar receio com o plano de lotação das salas. A Reitoria, ressalta a matéria, “demonstrou preocupação com a segurança dos candidatos que realizariam o Enem nos espaços cedidos pela instituição. O gabinete chegou a enviar dois ofícios ao Inep informando estar apreensivo em relação aos protocolos de biossegurança na aplicação da prova.” A orientação da UFSJ era de que a ocupação das salas não deveria ultrapassar 25%; porém, informações encaminhadas à instituição apontavam planejamento de salas com ocupação superior a 50%.

O primeiro dia de provas na UFSJ não registrou ocorrências de lotação, devido à grande abstenção - 53%, no primeiro dia de aplicação do Exame.


Publicada em 22/01/2021
Fonte: ASCOM

 Voltar