Parceria universidade-comunidade é destacada em cerimônia na UFOP

O reitor Marcelo Pereira de Andrade participou, nesta quinta, 11, de forma remota, da posse da reitora da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), Cláudia Aparecida Marliére de Lima, e do vice-reitor, Hermínio Arias Nalini Júnior. Cláudia foi reconduzida ao cargo para o segundo mandato, entre 2021 e 2024. Na mesma sessão solene do Conselho Universitário, tomaram posse pró-reitores, pró-reitores adjuntos, chefia de Gabinete e coordenadores de setor.

Segundo o reitor da UFSJ, foi mais uma oportunidade de constatar a importância das universidades públicas no cotidiano da vida brasileira. “A UFOP é uma universidade-irmã que, assim como a UFSJ e outras universidades mineiras e brasileiras, têm trabalhado incansavelmente pela sociedade. E, num momento como esse que atravessamos, mais do que nunca, é uma satisfação ter acompanhado a posse de uma reitora e de um vice-reitor que foram escolhas da comunidade universitária, como foi o nosso caso”, ressaltou.

A opinião de Marcelo foi compartilhada pelo professor José Benedito Donadon Leal, decano do Conselho Universitário da UFOP. Durante a solenidade, ele destacou que estava aliviado, uma vez que a democracia triunfou com a recondução da reitora e a posse do vice. “É hora de investirmos na infraestrutura que mais falta no país, a das ideias. Aplaudo a comunidade universitária ufopiana pela lição de democracia que foi a escolha de seus dirigentes. O que esperamos dessa nova gestão da professora Cláudia e do professor Hermínio? A Universidade espera planejamento estratégico, para que no futuro próximo possamos executar o banco de projetos integralmente, para entregar ao Brasil a tão sonhada autonomia científica”, enfatizou.

Convicta de que está preparada para os próximos quatro anos de desafio, desde que tenha o apoio da comunidade universitária, Cláudia Marliére disse que estava feliz e afirmou que vai continuar trilhando o caminho de valorização da Educação para enfrentar desafios: “A forma de operar Universidade e Educação não é mais a mesma. Temos vantagens e desvantagens a extrair. Há quatro anos dissemos que as pessoas seriam o centro da nossa gestão; acredito que fomos bem-sucedidos, pelo apoio que tivemos na recondução. Tenho orgulho de representar uma comunidade tão vibrante como a nossa”, finalizou.



Luciene Tófoli
Assessora de Relações Interinstitucionais

 


Publicada em 12/03/2021
Fonte: ASCOM

 Voltar