Engenharia de Processos: nova pós a distância na UFSJ

O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Conep) aprovou a implantação do Curso de Pós-Graduação em Engenharia de Processos, modalidade Ensino a Distância (EAD). O processo foi relatado pelo professor Leonardo Alvarenga, do Departamento de Tecnologia em Engenharia Civil, Computação e Humanidades (Dtech), Campus Alto Paraopeba da UFSJ.

A nova pós lato sensu foi proposta e será coordenada pelo professor Fabiano Luiz Naves, do Departamento de Engenharia Química, também no Campus Alto Paraopeba. Segundo ele, o curso é destinado a profissionais em Engenharia Química, Ciências Exatas e áreas correlatas. “Outra abrangência são profissionais que já são colaboradores em empresas, e desejam reciclar os conhecimentos e aperfeiçoar as técnicas de projeto e gestão de processos químicos industriais”, explica.

Dados sua necessidade e ineditismo no país, o objetivo geral do curso é criar ações transformadoras e complementares para formandos em Engenharia, com cunho prático de projetos reais, alicerçados no conhecimento prévio obtido nos cursos de graduação em Engenharia. A carga horária mínima será de 460 horas, com as disciplinas divididas em módulos, podendo ser incorporadas na grade mais optativas. Para obtenção do grau de especialista, o estudante deverá elaborar trabalho de conclusão de curso (TCC) ou, se preferir, apresentar projeto prático aplicado no software Aspen. A previsão é que a primeira turma comece em setembro próximo.

Mercado
Para o coordenador, diante dos desafios que o mercado de trabalho vem criando e da dinâmica técnica no meio industrial, o profissional deve estar em constante aprendizado para que possa se manter nesse mercado. Sendo assim, há uma necessidade iminente de formação, que possa interagir conteúdos na área de projeto-software-gestão, capaz de fomentar, de forma mais intuitiva, a formação técnica profissional. “Assim, espera-se que esse profissional possa, como egresso, utilizar as ferramentas de software para constituição de projetos de plantas e unidades fabris e ao mesmo tempo possa gerenciá-los de forma efetiva, visando sempre um projeto sustentável e controlável”, prevê Fabiano.

Em sua visão, o curso, com projeto inédito, pode ser traduzido como “um sonho” para a formação profissional de engenheiros e áreas afins recém-formados e profissionais com algum tempo de atuação que desejam atualizar seus conhecimentos. “Nesse início, o curso possui foco na formação a distância, diferentemente da formação distante. Como princípio norteador básico do projeto pedagógico, a utilização do ambiente virtual de aprendizagem será preenchido com mesas-redondas, palestras, minicursos, workshops e rodas de conversa entre os profissionais da indústria com mais tempo de formação e grande conhecimento técnico e os recém engenheiros e profissionais de áreas afins que acabaram de se formar. Essa troca de ideias e experiência torna cada vez mais possível a aproximação da técnica com o conhecimento teórico”, explica o coordenador.

Destaque também para a interdisciplinaridade e internacionalização da nova especialização oferecida pela UFSJ, o que torna possível, inclusive, disciplinas optativas com aulas em língua inglesa.

Engenharia de Processos
A formação de um engenheiro químico é estruturada em desenvolvimento, otimização e padronização das condições de um determinado processo químico. “Nesse contexto, a Engenharia de Processos apresenta uma forma de dimensionamento de plantas e unidades de produção, visando sempre a um caminho sustentável e de diminuição de retrabalhos associados, geralmente procedimentos fora de controle, com causas típicas em variabilidade no processo”, destaca o professor Fabiano Naves.


Publicada em 08/07/2021
Fonte: ASCOM

 Voltar