Pessoas vacinadas não apresentam testes de IgG reagentes: por quê?

Os testes sorológicos não são indicados pelos órgãos de regulamentação como determinantes de eficácia vacinal contra covid-19, explica o professor de Imunopatologia do Campus Centro-Oeste Dona Lindu (CCO), Rafael Gonçalves Teixeira, no podcast do CCOnversando Saúde. Esses testes não têm eficácia muito alta. Além disso, prossegue, nosso sistema imunológico tem diversas frentes de batalha que não se resumem à produção de imunoglobulinas.

O que determina a eficácia são os ensaios de fase clínica e os estudos de acompanhamento de populações imunizadas. Os estudos vêm confirmando que as vacinas utilizadas têm uma alta eficácia do ponto de vista coletivo.

“É muito importante deixar claro que vacina é um bem coletivo, ela protege quando uma grande concentração da população é vacinada. Determinar se um indivíduo está imunizado por meio de um teste que tem uma sensibilidade baixa é muito errado.”

O professor finaliza reforçando que precisamos continuar usando máscara e tomando os devidos cuidados, uma vez que, mesmo vacinado e mais protegido contra formas graves da covid, ainda assim é possível pegar e transmitir a doença.

Ouça o podcast CCOnversando Saúde e acesse, também, o Instagram desse projeto, um dos selecionados pelo Programa Institucional de Auxílio ao Enfrentamento à Pandemia Covid-19, seus Impactos e Efeitos (PIE-covid-19), da Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários da UFSJ.


Publicada em 14/07/2021
Fonte: ASCOM

 Voltar