<i>Parent in Science</i> na UFSJ: prêmio traz "credibilidade e visibilidade"

Publicada em 17/01/2022 - Fonte: ASCOM

A valorização da mulher no ambiente acadêmico conquistou uma vitória no final do ano passado. O movimento Parent in Science foi o vencedor do Prêmio Mulheres Inspiradoras na Ciência, concedido pela editora britânica Nature, pelo trabalho desenvolvido na sistematização de dados e luta pela implantação de políticas de apoio às mães na Academia. A UFSJ dele faz parte, e busca colocar em prática as ações promovidas por meio das solicitações e demandas levantadas pela embaixadora do movimento na instituição, a professora do Departamento de Estatística, Física e Matemática, Letícia Ribeiro de Paiva (Campus Alto Paraopeba).

Concedida pela primeira vez a uma iniciativa brasileira, a premiação celebra e apoia as conquistas das mulheres na Ciência e de todos aqueles que trabalham para incentivar o ingresso e contribuir com a permanência de mulheres em carreiras científicas. O Parent in Science foi criado em 2016 e pretende mudar a forma como a parentalidade e, mais especificamente, a maternidade, é percebida nas instituições acadêmicas, além de lutar por um ambiente científico mais igualitário, diverso e justo.

Para a embaixadora Letícia Ribeiro (foto), o prêmio dá credibilidade e visibilidade às questões abordadas e ao trabalho realizado. “O Parent in Science estuda maneiras de como minimizar os impactos da maternidade na produção de cientistas, buscando propor e implementar ações de forma a considerar as mudanças trazidas para a vida das acadêmicas que se tornam mães. O prêmio permitiu que outras pessoas pudessem conhecer o Parent in Science, promovendo um aumento no envolvimento e engajamento de novos cientistas.”

A professora Letícia Paiva também considera que a conquista fortaleceu as ações promovidas ao dar uma injeção de ânimo à equipe do movimento, a partir do reconhecimento e da valorização das atividades já implementadas. “Todas as ações concretizadas buscam trazer um novo olhar para a maternidade na Academia, conscientizando as pessoas sobre a importância de garantir que as mulheres que se tornam mães possam seguir suas carreiras com produtividade e oportunidades iguais às dos homens”, complementa a embaixadora.

Ações na UFSJ
Em 2022, o planejamento é ampliar as ações do Parent in Science na UFSJ. Como embaixadora, Letícia Paiva tem o papel de representar o movimento na instituição, visando capilarizar e trazer para a UFSJ as ideias e atividades desenvolvidas.

A professora destaca que, para este ano, o foco estará concentrado em três frentes de trabalho. A primeira delas é acompanhar o andamento das solicitações recebidas, com objetivo de garantir que sejam aprovadas e implementadas. As ações também incluem melhorar e ampliar os espaços de debate e de diálogo com a comunidade acadêmica, promovendo mesas-redondas e palestras para esclarecimento de dúvidas e troca de ideias. Por fim, as atividades visam levantar as demandas das mães que fazem parte da UFSJ, abrangendo não só docentes, mas também estudantes e técnicos administrativos.

O movimento
O Parent in Science é formado por 18 cientistas no núcleo central e mais 72 embaixadores de diversas universidades brasileiras, que têm contribuído para criação de grupos de trabalho locais e para a proposição e execução de políticas de apoio às mães e de enfrentamento à desigualdade de gênero na Ciência.

Entre diversas atividades, o movimento já realizou pesquisas que demonstraram os impactos da maternidade na carreira das cientistas no Brasil, além de incentivar o desenvolvimento de políticas de apoio às mães cientistas, levando em consideração a intersecção com raça e todos os demais aspectos que impactam a maternidade.