Boletim nº 431 - 29 de outubro de 2020


1 - Especial Dia do Servidor: Homenagem em vídeo às servidoras e servidores da UFSJ

 
Mesmo durante a pandemia, servidoras e servidores da UFSJ se mantiveram firmes no propósito de manter o trabalho de excelência em prol de uma educação inclusiva e de qualidade. Dia 28 de outubro é nosso dia: “dia de reafirmarmos nosso papel nesse país, bem como de lutar sempre por nossos direitos e nossa dignidade. Nosso trabalho é para o povo”, afirma o reitor da UFSJ, Marcelo Pereira de Andrade.
 
Parabéns às servidoras e aos servidores de nossa Universidade!
 
Links para acesso ao vídeo
Facebook TV UFSJ: http://www.fb.me/tvufsj
 
 

2 - Especial Dia do Servidor: Cada técnico, uma história a ser contada

 
José Luiz de Souza é técnico do Laboratório de Engenharia Química no Campus Alto Paraopeba (CAP), em Ouro Branco, desde 2010. Toda a sua formação estudantil aconteceu na UFSJ. Primeiro como aluno da graduação em Engenharia Química (2009), depois como mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Tecnologias do Desenvolvimento Sustentável (PPGTDS) e, atualmente, como doutorando do Programa de Pós-Graduação Multicêntrico em Química de Minas Gerais (PPGMQ/MG). Antes de trabalhar nos laboratórios de Química da UFSJ, José Luiz também atuou como técnico de laboratório por dois anos na Gerdau de Ouro Branco, vizinha ao CAP.
 
Como é o trabalho que você executa no dia a dia?
De forma mais rotineira, trabalho preparando aulas práticas para os alunos dos cursos de Engenharia Química e de Bioprocessos. Auxilio os alunos de graduação e pós-graduação que fazem pesquisas nos laboratórios em que atuo. Faço controle de materiais, vidrarias, reagentes e demais insumos, além do planejamento de necessidades.
 
Como você avalia a importância do seu setor e do seu trabalho na UFSJ?
Acredito que meu setor é de suma importância, principalmente para os alunos que fazem pesquisas ou aulas práticas nos laboratórios. A presença de kits didáticos experimentais e de equipamentos analíticos sofisticados permite que os alunos possam aplicar e observar experimentalmente o que aprendem na teoria. O trabalho do técnico dá suporte aos alunos menos experientes, que não sabem ou têm dúvidas na operação de equipamentos ou na realização de alguns ensaios específicos. Os usuários se sentem mais seguros na presença dos técnicos.
 
Tem algum caso interessante que você poderia nos contar?
Sim, casos de valorização e gratidão. Cássia Santana, que fez graduação e mestrado em Engenharia Química no CAP, após concluir suas atividades no laboratório, entregou a cada um dos técnicos um chocolate, com uma mensagem de agradecimento pelo apoio que prestamos a ela. Esse gesto mostra que somos importantes no que fazemos, dizendo também que, quando servimos ao público com boa vontade, alegria e respeito, somos valorizados.
 
Como a pandemia afetou a realidade do seu trabalho?
Infelizmente, toda a parte experimental ou de pesquisa presencial não é possível ser realizada de forma remota. De casa, só é possível fazer o planejamento de compras de materiais.
 
Do que sente mais saudades do trabalho presencial?
O ambiente de trabalho dentro de um laboratório de pesquisa é muito agradável. Sinto falta do convívio diário com os demais colegas do setor, de ver alunos satisfeitos quando alcançam bons resultados em suas pesquisas, da equipe de limpeza, que não mede esforços para deixar o ambiente limpo e acolhedor.
 
Que mensagem gostaria de deixar registrada pelo nosso dia?
O servidor público é um bem para a sociedade e precisa ser mais valorizado. Eu me sinto honrado em servir a um público tão heterogêneo e ser útil a diversos alunos e professores que frequentam meu setor diariamente.
 
 

3 - Especial Dia do Servidor: "Somos fundamentais para a estrutura pública"

 
Ronaldo Lúcio Morais Cardoso ingressou no curso de Engenharia Mecânica na Funrei, em 1989, na primeira turma do curso integral. Após três anos de estudo, pediu transferência para o curso de Informática na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), o qual concluiu em 1998. Em 11 de novembro de 1996, entrou para a UFSJ no cargo de Programador de Computador, que posteriormente passou a ser denominado Técnico em Tecnologia da Informação. Ronaldo nos conta um pouco do que vivencia nos bastidores de um dos setores mais estratégicos para o funcionamento da Universidade.
 
Qual é o setor que você trabalha hoje na UFSJ? Já trabalhou em outros?
Sempre atuei na área de desenvolvimento de sistemas do Núcleo de Tecnologia da Informação (NTInf), acumulando a função de chefia do extinto Setor de Redes durante o período de 1997 a 2008. A partir de 2008, foi criado o atual Setor de Desenvolvimento de Sistemas de Informação (SEDSI), e passei a atuar exclusivamente na área de desenvolvimento de sistemas, exercendo a função de chefe do Setor até agosto de 2012, quando assumi a direção do NTInf. Mesmo ocupando a função de diretor, exercia a atividade de desenvolvimento e manutenção de sistemas de informação. Saí da direção em 2016.
 
Como é o trabalho que você executa no dia a dia?
Atualmente sou responsável pela manutenção do Sistema de Controle Acadêmico (Contac) e outros sistemas legados que não fazem parte do atual SIG (composto por SIGRH, SIPAC, SIGAA e SIGAdmin).
 
Como você avalia a importância do seu setor e do seu trabalho na UFSJ?
O SEDSI, onde atuo, se encarrega da implantação e sustentação dos sistemas SIG - que foram desenvolvidos pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e adquiridos pela UFSJ em 2013, num processo de cooperação e transferência de tecnologia. O SEDSI também dá sustentação aos sistemas legados (desenvolvidos até então pelo próprio NTInf). O Setor tem um papel estratégico na instituição, por cuidar ainda da manutenção e da integridade dos bancos de dados relacionados a esses sistemas.
 
Como a pandemia afetou na realidade do seu trabalho?
A realidade do meu trabalho continua a mesma durante a pandemia, pois tenho disponíveis todas as ferramentas de trabalho e acesso à rede interna da UFSJ (softwares licenciados e equipamentos), bem como formas de interagir com a equipe do NTInf.
 
Como você avalia a dinâmica do trabalho remoto?
Para mim, a dinâmica do trabalho remoto segue sem problemas, pois tenho a mão as ferramentas citadas, contato com a equipe e uma internet de qualidade, tanto em casa quanto na UFSJ.
 
Do que sente mais saudades do trabalho presencial?
O encontro presencial com todos, os momentos de descontração na cantina para um café...
 
Que mensagem gostaria de deixar registrada pelo nosso dia?
Não podemos desistir de mostrar o quão fundamentais somos para a estrutura pública. Somos engrenagens de uma casa de máquinas; passamos despercebidos para a comunidade enquanto o funcionamento está a pleno vapor. Porém, somos muito lembrados quando alguma de nossas estruturas falha. É como respirar. Enquanto o ar flui, tudo normal. Quando o ar nos falta, por um minuto que seja, refletimos sobre a sua importância. Outros se contentam apenas em fazer críticas à estrutura, que não percebiam enquanto tudo estava bem.
 
 

4 - Especial Dia do Servidor: "Tenho orgulho de ver como a UFSJ cresceu"

 
No ano de 1980, quando a Assistente em Administração Mercês Santana Garcia começou a trabalhar na Fundação Municipal de São João del-Rei, instituição que deu origem à UFSJ, o Brasil recebeu a primeira visita do papa João Paulo II, no ABC Paulista era fundado o PT e as Olimpíadas de Moscou, as maiores realizadas até então, foram boicotadas pelos Estados Unidos, por causa da invasão ao Afeganistão, ocorrida no ano anterior.
 
Pois é, muito tempo se passou. Quarenta anos não são quarenta dias, diz o provérbio mineiro. Durante todo esse tempo, a mais antiga servidora da UFSJ ainda em atividade tem demonstrado muito amor e comprometimento com seu trabalho. Daquela época, em que começou, recorda com saudade que o emprego na Fundação Municipal foi como uma bênção. “Eu estava desempregada há um tempo, antes disso trabalhei em casa de família e na Fábrica de Tecidos Brasil, meu último emprego antes daqui”, relembra.
 
Nesses quarenta anos, Mercês atuou em diversos setores da UFSJ. Foi telefonista, trabalhou no Setor de Tecnologia Educacional (Setec), na Prefeitura de Campus, na Dicon, entre outros tantos. “Onde precisavam de gente, eles me colocavam. Eu virei uma espécie de coringa”, compara. Apesar de tantas mudanças, ela avalia que todos esses anos foram ótimos, porque gosta muito de trabalhar na Universidade. “É um emprego que gosto muito e fazer o que se gosta torna tudo melhor.”
 
Um momento inesquecível em sua jornada profissional foi quando se transformou em servidora federal. “Naquela época, eu era funcionária da Fundação Municipal, fiz o concurso interno e me tornei federal. Foi pra mim uma grande felicidade”, diz. Até 1988, a legislação permitia concursos internos no serviço público. Para quem está começando a carreira ou deseja um emprego público, Mercês aconselha que desenvolva duas qualidades: iniciativa e responsabilidade.
 
Ao falar sobre a UFSJ, a mais antiga servidora não esconde sua satisfação. “Tenho orgulho de ver como a nossa Universidade cresceu nesses últimos anos. Além de tudo, isso é excelente para gerar mais empregos e ampliar a educação”, revela. No dia do Servidor Público, ela, que hoje trabalha no Setor de Protocolo do Campus Santo Antônio, deseja um feliz dia a todos os seus colegas. “Que são muitos, graças a Deus!”
 
 

5 - Especial Dia do Servidor: "Aposentadoria é uma realidade que temos de ter em mente"

 
Quando Vânia Márcia Torres de Albuquerque se transferiu da UFMG para a UFSJ, em maio de 2010, o Campus Sete Lagoas, onde ela foi trabalhar, era um espaço universitário que começava a ser implantado, ainda sem infraestrutura completa. O desafio de estabelecer essa nova unidade da UFSJ exigiu dos primeiros funcionários, inclusive dela, um esforço maior na busca da qualidade nos serviços prestados e também da satisfação da comunidade interna e externa.
 
“A minha trajetória profissional na UFSJ foi bem desafiadora, mas enfrentada com muita garra e vontade de ajudar sempre”, revela Vânia, que se aposentou em agosto do ano passado. “Já estava me preparando há muitos anos para a aposentadoria, e para mim foi um troféu por tantos anos trabalhados. Um novo ciclo em minha vida. Não me arrependo de ter me aposentado. Agradeço muito por ter saúde para aproveitar todas as oportunidades que a vida tem para sempre me oferecer”, comemora.
 
Na UFSJ, ela trabalhou nas coordenações dos cursos de Bacharelado Interdisciplinar, Engenharia de Alimentos e Engenharia Agronômica. E, no final da carreira, secretariou o Departamento de Ciências Exatas e Biológicas (Deceb). Para ela, um grande momento de sua trajetória no CSL foi a mudança da estrutura do Campus, que passou do modelo de Centro para o Departamental. “Na minha opinião, foi uma grande vitória alcançada por todos que defendiam uma nova estratégia democrática de que o Campus na época necessitava”, recorda.
 
Ciclos da vida
A quem pretende se aposentar, Vânia diz que a aposentadoria é uma realidade que temos que ter em mente. “São ciclos de vida pelos quais todos nós passaremos um dia. Sugiro trabalhar internamente a sua chegada e ter em mente que outros ciclos surgirão, com outras possibilidades que também favorecem o nosso crescimento. Sempre agradeço a Deus por tudo. Por ter me dado o privilégio de trabalhar e de estar aposentada”, afirma.
 
Nesse Dia do Servidor, a aposentada Vânia lembra que quando entrou no serviço público, vestiu a camisa em todos os sentidos: lutando pelos direitos da categoria e participando ativamente de todos os movimentos reivindicatórios dos técnicos-administrativos. “Não podemos deixar de lado a luta e a união de nossa classe”, adverte. E comenta: “Não gosto muito do nome funcionário público; prefiro Servidor Público.” Sentindo-se honrada, Vânia saúda a todos que, como ela, nesses anos todos de dedicação, cumpriram “com zelo, ética e presteza o seu trabalho.”
 
 

6 - Portaria prorroga prazos do Calendário de Planejamento de Compras da UFSJ

 
A Reitoria da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ) lançou a Portaria nº 489, que prorroga os prazos do Calendário de Planejamento de Compras da UFSJ, de acordo com o disposto abaixo:
 
De 29/9 até 30/10 - Período para solicitação de cadastramento de novos materiais no Sipac junto ao Setor de Almoxarifado da sede.
De 29/9 até 6/11 - cadastramento de Requisição de Compra para material de consumo.
 
 

7 - Música e Agrárias: inscrições para mestrado vão até esta sexta (30/10)

 
O Mestrado Acadêmico em Música da UFSJ recebe, até sexta-feira (30/10), inscrições para 10 vagas, distribuídas entre três linhas de pesquisa: Dimensões teóricas e práticas da performance musical; Dimensões teóricas e práticas da formação musical; e Aspectos estéticos e culturais da produção musical. O edital está disponível aqui. Provas e entrevistas estão agendadas para os dias 19 e 20 de novembro. Mais informações, neste endereço
 
Ciências Agrárias
O Programa de Pós-Graduação em Ciências Agrárias (PPGCA) oferece 12 vagas para mestrado, com inscrições findando também no dia 30. A seleção será realizada de forma remota, para as duas linhas de pesquisa do PPGCA: Sistemas de Produção Agrícola e Sistema Solo-Planta-Ambiente. Mais informações, na página do Programa
 
 

8 - Inscrições para 15º Concurso de Presépios começam nesta quinta (29/10)

 
As inscrições para o 15º Concurso de Presépios UFSJ começam nesta quinta-feira (29/10) e seguem até o dia 29 de novembro de 2020.
 
Esse ano, devido à pandemia, o concurso será on-line. Os presépios serão avaliados pela Comissão de Julgamento e os 10 melhores irão à votação popular no Instagram do Centro Cultural UFSJ
 
Para mais informações, acesse o site do Concurso de Presépios. Dúvidas devem ser encaminhadas para o e-mail sepac@ufsj.edu.br
 
 

9 - Café com Matemática debate "Função de Base Radial-RBF e Aproximação em Multinível" nesta quinta (29/10)

 
O ciclo de seminários Café com Matemática, do Departamento de Matemática e Estatística (Demat) da UFSJ, promove, nesta quinta (29/10), às 17h, a palestra "Função de Base Radial-RBF e Aproximação em Multinível", ministrada pela professora Gilcélia Regiane de Souza (CAP/UFSJ). 
 
Para esta 10ª edição do Café em 2020, as inscrições podem ser feitas a partir do preenchimento e envio deste formulário até às 16h desta quinta-feira (15/10). Acesse o link para a sala virtual em que será realizado o debate.
 
Os seminários têm por finalidade promover a divulgação científica, apresentando e discutindo temas relevantes e atuais das diferentes áreas da Matemática. Em 2020, devido ao isolamento social, os seminários estão sendo realizados virtualmente.
 
Para mais informações, acesse o site do Café com Matemática ou a página no Facebook
 
 

10 - 9º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária é adiado para março de 2021 e terá formato on-line

 
Em virtude da pandemia da Covid-19, o 9º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária (CBEU) foi adiado para os dias10 e 11 de março de 2021, em um novo formato, virtual e gratuito. A próxima edição tem como tema “Redes para promover e defender os direitos humanos”. A programação conta com redes de conversa de apresentação de trabalhos, mesas-redondas, lançamentos de produtos de extensão e eventos culturais.
 
Cronograma:
Inscrições de ouvintes: até 11/3/2021
Inscrições  para submissão de resumos para Redes de Conversa: até 17/11/2020
Divulgação dos resultados (trabalhos aprovados): a partir de 9/2/2021
Interesse em participar como Avaliador Ad hoc dos resumos das Redes de Conversa: até 10/11/2020
Interesse em participar como Mediador das Redes de Conversa: até 19/11/2020
 
Todas as informações do evento podem ser acessadas no link: https://www.ufmg.br/cbeu/
 
 

11 - Desafio Cemig prorroga inscrições

 
O Desafio da Energia, promovido pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) para alunos da UFSJ, estendeu o prazo de inscrições até esta sexta (30/10). O evento acontece dos dias 3 a 6 de novembro. Inscrições de equipes neste link
 
Para mais informações, leia a matéria publicada no site da UFSJ.