Área de concentração: Desenvolvimento, Planejamento e Território


Estuda os processos de desenvolvimento e sua promoção nos territórios por meio do planejamento, tendo em conta diferentes escalas territoriais e suas inter-relações. Inclui-se aqui as relações de poder entre atores com diferentes territorialidades e os quadros de hegemonia em diferentes âmbitos ? subnacionais, nacionais e supranacionais. No bojo multifacetário das questões ligadas ao desenvolvimento, o trabalho no âmbito do Planejamento Urbano e Regional direcionado a área de concentração Desenvolvimento, Planejamento e Território é desdobrada nessa proposta em duas linhas de pesquisa.


Linhas de pesquisa


Planejamento, Economia Internacional e Território:   As pesquisas nessa linha exploram o estudo da nova ordem global e suas possibilidades de desenvolvimento. Essa linha avança desde a Economia internacional enquanto disciplina em direção à Economia Política Internacional e às análises da conformação do sistema interestatal. No tocante a isso, busca compreender as assimetrias de poder as quais se manifestam em diferentes territorialidades. A Linha de Pesquisa abraça assim, a revisão teórica das teorias do comércio internacional; as diferentes formas de intervenção estatal nos fluxos de finanças e comércio; as relações entre comércio internacional e crescimento econômico; inclusive o local e o regional, a integração regional; negociações internacionais e; a Nova Geografia Econômica do comércio internacional.

Desenvolvimento, Sustentabilidade e Território:   No âmbito dessa linha de pesquisa serão realizadas análises e pesquisas que tratam dos processos de desenvolvimento e sua sustentabilidade. Leva-se em conta diferentes territorialidades e as diversas formas em que elas se inter-relacionam. O foco na sustentabilidade dos processos de desenvolvimento nos territórios permite abarcar as problemáticas socioambientais, culturais, políticos-institucionais e econômicas. Considera-se, nessas problemáticas, os diferentes instrumentos metodológicos, preconizando a diversidade teórica e conceitual na formação dos egressos. Caminha-se aqui da Economia do Desenvolvimento, da Economia Regional e da Geografia Econômica em direção a uma pluralidade de enfoques. Esses enfoques, em permanente debate com as demais Ciências Sociais e Humanas, vão desde a Nova Geografia Econômica até a perspectiva do Capitalismo Histórico, passando pela Economia Institucional.