O Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas da UFSJ abriga 7 (sete) GRUPOS DE PESQUISA coordenados por seus docentes permanentes, a saber: GPAC – Grupo de Pesquisa em Artes Cênicas; o GTRANS – Grupo Transdisciplinar de Pesquisa em Artes, Culturas e Sustentabilidade; o XAMÃ – Núcleo de Pesquisas Performáticas; o Grupo de Pesquisa CASA ABERTA; o GPHPC – Grupo de Pesquisa em História, Política e Cena; o Grupo de Pesquisa – Produção de Subjetividade em Dimensões Estéticas: Filosofia, Artesania e Educação; e o Grupo de Pesquisa Artes da Cena e Práticas de Autodesenvolvimento.

 

GPAC – Grupo de Pesquisa em Artes Cênicas

Sob coordenação do professor Alberto Ferreira da Rocha Junior (Alberto Tibaji) teve sua formação ainda antes da criação dos cursos de graduação em Teatro da UFSJ, sendo uma experiência importante para a fundação tanto dos cursos de graduação quanto do Programa de Pós-graduação. Seu histórico retoma o ano de 1992, quando a profa. Maria de Lourdes Rabetti (Beti Rabetti), trabalhando como Pesquisadora Visitante, lotada no Departamento de Letras, Artes e Cultura e atuando no âmbito da então Vice-diretoria de Extensão, Recursos Humanos e Assuntos Comunitários, apresentou proposta para criação do GPAC, projeto que foi por ela redigido, implementado e coordenado. Atualmente o GPAC abriga docentes e discentes de nível de graduação e pós-graduação que, tendo no horizonte os campos da história, da historiografia e da memória do espetáculo, encontram-se no interesse pelo diálogo entre teatro, compreendido como fenômeno da cultura, e política, em seus âmbitos históricos, sociais e econômicos. Em sua origem, o GPAC, além de promover a pesquisa e algumas ações de extensão, por meio de oficinas oferecidas ao público, ainda no ano de 1992 negociou a transferência do acervo do “Clube Teatral Artur Azevedo”, uma associação Relatório de Dados Enviados do Coleta 18/07/2021 09:53:20 68 fundada em 1905, alocando-o num espaço onde pudesse ser organizado e catalogado, e posteriormente aberto ao público. O grupo foi reestruturado e reformulado, preservando a experiência rica e fundamental anterior, porém, reescrevendo um novo momento da história dos atuais docentes e pesquisadores da UFSJ, alimentando redes de pesquisa fundamentais tanto em âmbito local como nacional: como com os grupos de Estudos em História e Historiografia do Espetáculo, antigo LEEC – Laboratório Espaço de Estudos sobre o Cômico, atualmente liderado pela Profa. Dra. Maria de Lourdes Rabetti (UNIRIO) e o Grupo de Pesquisa em Espaço, Memória e Projeto Urbano, liderado pela Profa. Dra. Evelyn Furquim Werneck Lima (UNIRIO).

 

GTRANS - Grupo Transdisciplinar de Pesquisa em Artes, Culturas e Sustentabilidade

Propõe-se a pesquisar transdisciplinarmente as culturas e as artes, em especial as cênicas (teatro, dança, circo, dançateatro e suas interconexões), a partir do estudo do desenvolvimento de suas linguagens paradigmáticas, poéticas, práticas e estético-filosóficas, de suas implicações para as práticas e concepções estéticas contemporâneas e de suas inter-relações com um futuro sustentável tendo como pressuposto, o paradigma da sustentabilidade como uma nova fronteira para as artes e, por objetivo, o desenvolvimento de novas linguagens artístico-estéticas e teórico-práticas, denominadas “ecopoéticas”, que ampliem o papel das artes no desenvolvimento de uma cultura e de uma estética de sustentabilidade rumo a um futuro sustentável de nosso planeta.

 

Grupo de Pesquisa e Programa de Extensão CASA ABERTA

Tem por objetivo primeiro ser um elo de conexão entre a UFSJ e a comunidade externa, ora propondo movimentos de criação de espaços institucionais para a aproximação de artistas vinculados ou não às instituições formais de ensino em eventos como o I, II, III, IV e V Seminário CASA ABERTA e o CASA ABERTA Convida, ora propondo a investigação da linguagem teatral, a produção de espetáculos e a circulação dos mesmos em circuitos locais, regionais, nacionais e internacionais. Como um núcleo agregador de iniciações científicas, orientações de extensão e criação artística e ainda pesquisas de mestrado, o CASA ABERTA vem se dedicando à pesquisa de interfaces possíveis entre Teatro e Música, entre a (Auto)biografia e a Cena Teatral e entre Tradição popular e Processos Criativos em Artes da Cena. O grupo possui em seu repertório as criações Do lado de dentro (2015), Na boca do povo (2015), Quintal (2016), Motriz (2016), Olhos d’água (2017), Fronteiras (2017), Encontro Cantado com o CASA ABERTA (2018), Amor e Outras Canções (2018) e Nasce a cada dia (2019).

 

GPHPC - Grupo de Pesquisa em História, Política e Cena da UFSJ

Site do Grupo: http://ufsj.edu.br/gphpc

Canal do Youtube: https://www.youtube.com/c/GPHPCGrupodePesquisaUFSJ

Redes Sociais: Instagram - Facebook

Propõe o aprofundamento de investigações que busquem uma radical articulação entre teoria e prática na pesquisa cênica, com foco tanto para aspectos analíticos das cenas do passado quanto para procedimentos da cena contemporânea, tendo a problematização do político como eixo articulador das motivações e enfrentamentos. Atualmente, o grupo congrega pesquisadores de diversas instituições, sendo estas, UFSJ, UFOP, UnB, UNICAMP, UFSM, UNESPAR, USP e UNA (Argentina). O GPHPC se estrutura em dois núcleos de estudos e investigações – o Núcleo de Estudos de Técnicas e Ofícios da Cena – NETOC, coordenado pelo professor Berilo Nosella, o Núcleo de Estudos em Teatro Político – NETEP, coordenado pela professora Carina Maria Guimarães – e um Grupo de prática laboratorial – o Coletivo Fuzuê – para onde os confluem os trabalhos e experimentações laboratoriais dos dois núcleos. O GPHPC promove, em conjunto com seus pesquisadores e estudantes, organização de publicações, produções artísticas, participação em eventos, circulação artística, incluindo seminários, oficinas debates etc., assim como a realização de um seminário bianual, com sua terceira edição realizada ano de 2020. Em 2021, o GPHPC inicia a prática de realização de seminários, também bianuais, de seus núcleos, assim, para o ano de 2021, estão previstos: o I Seminário do NETEP – Grupos de teatro engajado e o I Seminário do NETOC – Ofícios da Cena. No GPHPC podemos ressaltar a articulação e participação das/os discentes em diversas atividades e produções artísticas envolvendo os projetos do docente Berilo Nosella – “Dias Gomes e Jorge Andrade em cena: análises dos processos históricos de modernização da cena brasileira” e “Iluminação cênica e metateatro: o fazer e o pensamento da iluminação entre o real e o ficcional’ – e os projetos da docente Carina Maria Guimarães – “As formas do Político na cena contemporânea”, contemplado no edital Demanda Universal que se desenvolveu no ano de 2017 e o “Cena dialética: práxis e história” que iniciou em 2018 e ainda está em andamento. Outro ponto a se destacar em relação ao Núcleo de Estudos em Teatro Político do GPHPC diz respeito às parcerias que tem desenvolvido desde 2017 junto a movimentos sociais. Neste histórico, destaca-se a parceria com o MST e com o MAM, na realização de circulação artística e debates mais aprofundados no âmbito do teatro, buscando compreender as possibilidades do teatro no âmbito da luta de classes e das frentes de luta no âmbito cultural. Neste contexto, o NETEP/GPHPC a partir de 2020 passa a integrar a Rede de Escolas de Teatro e Vídeo Político e Popular Nuestra America, propondo o projeto “Escola de Teatro Político e Popular de Minas Gerais em parceria com o coletivo de cultura do estado de Minas Gerais do MST. No caso do NETOC – Núcleo de Estudos de Técnicas e Ofícios da Cena, vale destacar a relação em rede que o mesmo vem estabelecendo com diversos pesquisadores e laboratórios de iluminação cênica no Brasil – UFOP, UFU, UFV, USP, UNESPAR, UDESC, UFSM, UFG, UFBA, UFPA e UFRN, além da UNA - Universidad Nacional de las Artes. No ano de 2019 esta rede trouxe ao Brasil a pesquisadora e iluminadora Veronique Perruchon, da Universidade de Lille, França, em visita a várias destas Instituições, incluindo a UFSJ. E entre 2018 e 2019, Berilo visitou quase todo esse conjunto de Instituições para visitas técnicas e de recolhimento de dados sobre o funcionamento dos respectivos Laboratórios Universitários de Iluminação Cênica.

 

O Grupo de Pesquisa – Produção de Subjetividade em Dimensões Estéticas: Filosofia, Artesania e Educação

Investiga transformações pessoais acarretadas pela experiência qualificada de confronto com rigores e problemas implicados em fazeres estéticos. Prevê atividades de educação (eventualmente de teor terapêutico) amparadas pela filosofia (particularmente a filosofia da diferença e estudos da subjetividade) operando com elementos de teatro, cinema, literatura, dança, canto e música. Beneficia-se de pesquisa financiada pelo CNPq já existente e finalizada, "Produção de subjetividade em dimensões teatrais: Grotowski Deleuze Educação", que articula UFSJ, UNIRIO, USP e UFRJ, onde uma filosofia de educação teatral tem sua aplicabilidade em escolas examinada. Já gerou artigos, comunicações e agrega professores e alunos de graduação e pós-graduação. Apoiou o I SEMINÁRIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO TEATRAL, na UFSJ em outubro de 2017 e imbricou-se com o pós-doutorado "Normatividade da cooperação", ligado à Université Lyon II.

 

O Grupo de Pesquisa Artes da Cena e Práticas de Autodesenvolvimento

Tem seu foco no intercâmbio entre áreas distintas de conhecimento e a investigação do uso de elementos das Artes da Cena (Teatro, Dança, Música e Canto), da Cantoterapia (pela Escola do Desvendar da Voz), da Medicina Antroposófica e do Hatha Yoga na promoção de atividades que visam processos terapêuticos, de autodesenvolvimento, de criação artística e sensibilização estética, bem como os processos pedagógicos neles envolvidos. O grupo se formalizou em 2017, mas atua desde 2014, desenvolvendo atividades ligadas às Artes da Cena (Teatro, Dança, Música), à Cantoterapia (pela Escola do Desvendar da Voz) e ao Haha Yoga, para artistas e estudantes das Artes Cênicas e da Medicina, grupos de adictos, pessoas com necessidades especiais e comunidade em geral, mantendo como parceiros: Centro de Referência da Medicina Antroposófica Casa da Saúde/SUS e CAPs AD em SJDR; NAPI e Movère (GTRANS/UFSJ); ELT - SP; Laboratorio Escénico da Universidad del Valle (UNIVALLE), Granja Tarapaca e Corporación Inclusive Movimiento (em Cali e Bogotá, Colombia). Em 2018, pretende ampliar os estudos em andamento, aumentar o acesso da comunidade aos processos artísticos e terapêuticos integrativos e complementares, estimular a criação de conhecimento e de outras formas de saber que envolvam as relações entre corpo, mente e espírito; fomentar este campo de pesquisa e a formação de profissionais afins. No início do funcionamento do programa, no ano de 2017 os colegiados contaram com a participação de todos os docentes do programa, como uma estratégia de para elaboração do regimento e dos documentos para implantação e funcionamento do PPGAC/UFSJ.