Sobre o curso


Objetivos

 

    O Curso de Bioquímica da UFSJ deverá garantir uma ampla fundamentação teórico-prática sobre as diversas áreas da bioquímica e suas relações com o meio ambiente, a sociedade, o cotidiano e a vida. Assim, o curso tem como objetivos:

- Formar profissionais capazes de atuar em ciência, tecnologia e inovação;

- Formar profissionais reflexivos e aptos para o exercício profissional, conforme as atribuições e competências já destacadas anteriormente;

- Formar, com competência e qualidade, profissionais articulados com os problemas atuais da sociedade;

- Desenvolver o espírito científico, reflexivo e ético do aluno, estimulando o profissional para a reflexão sobre os problemas sociais e ambientais de abrangência local, regional e mundial;

- Oferecer uma sólida formação teórica e prática de conceitos fundamentais da profissão, propiciando uma atuação crítica e inovadora; e

- Fornecer subsídios para que os estudantes se tornem também capazes de tratar o ensino, a pesquisa e a extensão como elementos indissociáveis.

- Estimular atividades curriculares e extracurriculares de formação e extensão como iniciação científica, estágios, monitorias, participação em diferentes projetos envolvendo pesquisa e extensão à comunidade.

    Em síntese, o principal objetivo do curso de bacharelado em bioquímica da UFSJ é garantir que o egresso tenha uma sólida formação e que os conhecimentos adquiridos permitam que esses profissionais, através do exercício ético da profissão, possam contribuir para o desenvolvimento do país e seu desenvolvimento pessoal.

    O bacharel será igualmente conscientizado de seu papel como agente transformador da realidade regional e global em que vai atuar, bem como de sua função social, buscando a melhoria da qualidade de vida e a preservação da biodiversidade como um patrimônio das futuras gerações.

 

Áreas de atuação e mercado de trabalho

 

    O Bacharel em Bioquímica é qualificado para atuar em áreas que demandem um profissional com visão ampla a respeito da Bioquímica e suas áreas afins, tendo competências baseadas nas atribuições conferidas aos profissionais da Química e áreas correlatas (Resolução Normativa nº 36 do CFQ de 25 de abril de 1974). Essa atuação poderá ocorrer na área industrial, em empresas de prestação de serviços e/ou nos setores de Ensino e Pesquisa de Universidades, bem como em Instituições públicas e privadas de Pesquisa. Neste contexto, o profissional terá as seguintes competências:

     A base do curso possui uma abordagem molecular dos fenômenos biológicos, com sólida formação de Biologia Molecular e Bioquímica. Sobre essa base são introduzidos conceitos de diagnóstico de problemas, de forma integrada às aplicações em Biotecnologia, como o planejamento e modelagem de fármacos, terapia celular, engenharia genética e de proteínas, biomateriais, nanobiotecnologia, bioinformática, bioenergia, química ambiental, entre outros.

    A fortíssima base de técnicas e conceitos de cálculo e estatística, química orgânica, físico-química, processos industriais e gerenciais, assim como bromatologia, processos fermentativos, bioquímica clínica e toxicologia, microbiologia, imunologia e biotecnologia, fornecem ao bioquímico as habilidades fundamentais para atuar profissionalmente em diferentes áreas, como na melhoria contínua produtos e processos, pesquisa e desenvolvimento, controle e garantia de qualidade, produção industrial, gestão de projetos, de laboratórios e de inovações, assessoria e consultoria científica, vendas e representação técnica, elaboração e análise de documentação técnico-científicas e patentes, laboratórios de análises clinicas e diagnóstico molecular, entres outros.

    O mercado de trabalho exigirá do profissional o conhecimento das seguintes técnicas:

  • DNA/RNA: genômica, farmacogenômica, sondas gênicas, engenharia genética, sequenciamento/síntese/ amplificação de DNA/RNA, perfil de expressão gênica, e uso de tecnologia anti-senso.
  • Proteínas e outras moléculas: sequenciamento/síntese/engenharia de proteínas e peptídeos (incluindo hormônios de alto peso molecular); métodos de endereçamento de drogas de alto peso molecular; proteômica, isolamento e purificação de proteínas, sinalização e identificação de receptores celulares.
  • Cultura e engenharia de células e de tecidos: cultura de células/tecidos, engenharia de tecidos, fusão celular, vacinas/imunomoduladores, manipulação de embriões.
  • Técnicas de processamento biotecnológico: fermentação utilizando bioreatores, bioprocessamento, biolixiviação, biopolpação, biobranqueamento, biodessulfurização, biorremediação, biofiltração e fitorremediação.
  • Vetores gênicos e de RNA: terapia gênica e vetores virais.
  • Bioinformática: construção de base de dados de genomas e sequências protéicas; modelamento de processos biológicos complexos, incluindo biologia de sistemas.
  • Nanobiotecnologia: utilização de ferramentas e processos de nano/microfabricação para construção de dispositivos para o estudo de sistemas biológicos e aplicações como veículos de administração de drogas, na área diagnóstica, etc.

    O campo de atuação profissional é considerado diversificado, amplo, emergente e crescente, permitindo ao Bioquímico:

  • Desenvolver atividades educacionais no ensino superior, conforme a sua formação;
  • Organizar, participar e coordenar projetos ou pesquisas científicas básicas ou aplicadas, nos vários setores da biologia e química ou a elas ligados, bem como os que se relacionam à Tecnologia, executando direta ou indiretamente atividades resultantes desses trabalhos.
  • Orientar, dirigir, assessorar, prestar consultoria, realizar perícias emitindo e assinando laudos técnicos no âmbito de sua especialidade, à empresas privadas ou do setor público, e outras entidades.

 

Os locais de trabalho do bioquímico incluem

 

  • Laboratórios de pesquisa básica e aplicada em universidades e institutos de pesquisa ou empresas e indústrias;
  • Plantas industriais e laboratórios de controle de qualidade em alimentos e bebidas (cerveja, queijos, iogurte, vinho, suplementos alimentares, nutrição animal, entre outos), fármacos e biofármacos, cosméticos, biocombustíveis, produtos biotecnológicos, químicos, enzimas, aromas, papel, celulose, entre outros;
  • Laboratórios de serviços analíticos (fármacos, alimentos, bioquímica clínica e toxicológica, diagnóstico molecular, ambientais – águas e esgotos, agroquímicos, forense e perícia científica, entre outros);
  • Laboratórios de análises clínicas, para a realização de análises clínicas, incluindo a análise de materiais como urina, sangue, fezes e outros, podendo emitir e assinar os laudos e pareceres relacionados ás análise clínicas (com base nas Resoluções Normativas 36/1974 do CRQ, 198/2004 do CFQ e no oficio n° 047/2017 do CRQ);
  • Salas de aulas de universidades publicas e privadas;
  • Escritórios de bioeconomia: comércio e marketing de produtos laboratoriais, de análise e elaboração de patentes e gestão de inovações, fundos de investimentos, entre outros.

 

Documentos

 

 

Fluxograma Curricular

 

Tabela de Prerrequisitos