Laboratórios que Atendem ao Curso de Engenharia Química


O curso de Engenharia Quimica  apresenta laboratorios do ciclo básico e do ciclo profissionalizante . As informações dos  laboratórios do ciclo básico  constam na página do departamento de Física e Matemática - DEFIM. A seguir temos os laboratórios do ciclo profissionalizante. 


l) Laboratório de Engenharia Química I: 

 Objetivo : Estudo dos fenômenos de transporte de movimento aplicados a engenharia química

Equipamentos :

Piezômetro: Cálculo da perda de carga distribuída e localizada. Estudo do posicionamento de manômetros, do tempo de escorva da bomba superior por ejetor e das constantes de um vertedouro triangular.

 Curva da bomba/sistema:  Equação da energia. Construção das curvas da bomba e do sistema. Obtenção do ponto de operação de uma bomba acoplada a um sistema com tubos retos e singularidades.

 Bomba com rotação variável/ semelhança: - Aplicação dos princípios da semelhança. Influência da rotação na vazão, pressão e potência de uma bomba centrífuga. Inclui motor de rotação variável, tacômetro e dinamômetro.

 Leito fixo, fluidizado por ar e transporte pneumático:  - Cálculo da perda de carga de um leito de partículas em função da velocidade superficial do fluido. Determinação da velocidade de mínima fluidização e velocidade terminal. Inclui compressor de ar com baixo nível de ruído, vaso de pressão, sonda móvel e ciclone.

 Viscosímetro de tanque cilíndrico rotativo. Tipo “couett-hatschek”:  Determinação da viscosidade de óleos pela lei de Newton em cilindros concêntricos (um rotativo). Cálculo do perfil de velocidade entre os cilindros e da viscosidade pela equação da viscosidade e do movimento em coordenadas cilíndricas (Navier-Stokes) Inclui tacômetro, dinamômetro, motor de rotação variável e viscosímetro de Stokes.

 Filtro prensa: Destinados à filtragem e desidratação de óleos combustíveis, isolantes, hidráulicos, lubrificantes e para turbinas.

 Moinho de jarros modelo MA-500

 Conjunto de 07 (sete) peneiras  granulométricas sendo: 1ª peneira – abertura de 90 mm; 2ª peneira – abertura de 45 mm; 3ª peneira – abertura de 25 mm; 4ª peneira – abertura de 12,5 mm; 5ª peneira – abertura de 6,3 mm; 6ª peneira – abertura de 3,35 mm e 7ª peneira – abertura de 1,40 mm, tampa e fundo em latão com 8 polegadas de diâmetro.

Flotador:  Dosagem de reagentes, vazão de ar e potência consumida.

 


II) Laboratório de Engenharia Química II

Objetivo:  Procedimentos experimentais de operações de transferência de calor, de transferências de massa e calor simultâneos e  processos de separação.

Equipamentos :

Trocador de calor de placas e casco e tubos:  Balanço térmico. Determinação do coeficiente global de transferência de calor e fator de incrustração. Possui minicaldeira elétrica, pressostato, válvula de segurança purgadores, filtros, válvula redutora de pressão, manômetros, termômetros, desumidificador, visores e quebra-vácuo. Permite o estudo de linhas de vapor. 

Evaporador contínuo de um efeito:  Cálculo do calor fornecido pelo vapor e calor retirado no condensador. Determinação do coeficiente global de transferência de calor de um evaporador de tubos verticais. Inclui minicaldeira, bomba peristáltica e termopares.

Coluna de destilação contínua de pratos perfurados: Cálculo do calor fornecido no refervedor, calor retirado no condensador, ponto de inundação ("flooding") e eficiência de pratos. Permite variar a razão de reciclo e a condição térmica da alimentação e do reciclo. Possibilita verificar técnicas de projeto.  Possui 3 pontos de alimentação, bomba de alimentação e de reciclo, termopares em vários pratos, pontos para coleta de amostras, 2 válvulas de esfera de inox e 23 válvulas de agulha de inox.

Secador de Bandejas com desumidificador e aquecedor: Obtenção da curva da taxa de secagem de sólidos por uma e duas faces em função da umidade livre. Coeficiente de transmissão de calor. Previsão do tempo de secagem.

Coluna de absorção de gás com e sem reação química: o equipamento permite obter o Número de unidades de transferência (NOG), a  Altura de uma unidade de transferência (HOG), e o  Coeficiente de transferência de massa. Além da Inundação e perda de carga.


III) Laboratório de Engenharia Química III 

 Objetivo : Aplicar os conceitos teóricos relativos à área de conhecimento de Fenômenos de Transporte, Termodinâmica, Cinética, Reatores, Operações Unitárias, Processos e Materiais. Procedimentos experimentais de bioquímica, microbiologia e biorreatores.

Equipamentos:

Tanque com impulsor mecânico para diluição de solução em regime transiente:  - Aplicação da Lei de Conservação da Massa em regime transiente na operação de diluição de um sólido. Determinação da concentração em função do tempo. Inclui: motor com rotação variável, rotâmetro e minibomba.

Reator tubular (PFR) com camisa de acrílico para controle de temperatura: Conversão experimental e teórica para diferentes temperaturas, concentrações e tempos espaciais. Lei de Arrhenius. 

Reator de mistura (CSTR) com camisa helicoidal para controle de temperatura. Conversão experimental e teórica para diferentes temperaturas, concentrações e tempos espaciais. Lei de Arrhenius

Espectrofotômetro conectado à saída dos reatores adaptado para leitura contínua com comprimento de onda de 320 a 1100 nm ou 340 a 1000 nm, transmitância (T) de 0 a 100,0; absorvância (A) de 0 a 1,999; concentração (C) 0 a 1999; largura de banda de 10 nm ou 15 nm; precisão de calibração de 0,1% T, 0,001 A e 001 C; indicador digital.

Dois rotâmetros com flutuador de aço inoxidável e corpo de acrílico para medida da vazão dos reagentes. Dois rotâmetros com flutuador de aço inoxidável e corpo de acrílico para medida da vazão do produto da reação que alimenta o espectrofotômetro.

 Duas bombas centrífugas de rotor semi-aberto com rotação variável para transporte dos reagentes e produtos. Uma bomba centrífuga de rotor semi-aberto com rotação variável para construção de curva padrão da absorbância em função da concentração. Dutos de recalque com válvulas para reciclo dos reagentes para os tanques de armazenagem. Dois tanques de acrílico para armazenagem dos reagentes com base de 260 x 210 mm e altura de 110 mm. Um tanque de acrílico para construção da curva padrão com base de 90 x 90 mm e altura de 110 mm. Painel para controle de rotação das três bombas e do impulsor mecânico do reator com ventoinha e três fontes de 10A. Dois trocadores de calor de casco e tubos de acrílico com 4 passes pelos tubos. 13 válvulas de agulha de inox.

ETA de Bancada: Estação de Tratamento de Água de operação contínua com os seguintes equipamentos em série: a) tanque pulmão, b) caixa de areia, c) calha Parshall, d) aerador, e) tanque de coagulação, f) tanque de floculação, g) sedimentador, h) filtro de areia, i) tanque de desinfecção, j) tanque de neutralização, k) filtro de carvão ativado e l) coluna de desinfecção com UV. Cinco minibombas. Painel de controle de acrílico para alterar de forma independente a rotação das 5 bombas e acionar individualmente os 4  impulsores dos  tanques. Bancada revestida de fórmica branca sobre estrutura de tubos galvanizados com acabamento anticorrosivo e 4 rodízios giratórios. Este kit permite a realização dos seguintes ensaios: Calibração da calha, dosagem de coagulantes, perda de carga de filtro de areia, perda de carga de filtro de carvão e dosagem para neutralização.

Câmara de névoa salina (Salt spray): Com painel de comando eletro/eletrônico, leitura e programação digital destinado a realizar testes de resistências a corrosão tipo névoa salina, em conformidade com as prescrições das normas nacionais e internacionais.